Bom dia!

Chegamos ao quarto dia da Semana Nana Pauvolih, e hoje, minha coluna está mais que especial. Não é segredo para ninguém que eu sou nanate assumida.
Convido a todos a conhecerem um pouquinho mais sobre esta autora incrível através da super entrevista que ela concedeu ao blog.


Autora

Escritora há mais de vinte anos, mantinha seus livros apenas para si mesma. No final do ano de 2012 resolveu compartilhar trechos de um de seus livros em um site , obtendo grande sucesso na internet e atraindo novos leitores, levando assim ao surgimento de seu primeiro livro lançado por uma editora tradicional: A Coleira. Desde então já lançou variados ebooks na Amazon e a Série Redenção pela editora Rocco.

Frase preferida: “Cada um que passa em nossa vida, passa sozinho, pois cada pessoa é única e nenhuma substitui a outra. Cada um que passa em nossa vida, passa sozinho, mas quando parte, nunca vai só nem nos deixa a sós. Leva um pouco de nós, deixa um pouco de si mesmo. Há os que levam muito, mas há os que não levam nada”. Khalil Gibran

Siga a autora





Entrevista

O que te fez começar a escrever? Quando percebeu que seu desejo era ser escritora?
Eu sempre gostei muito de escrever. Quando pequena, adorava desenhar, mas sempre escrevia a história do desenho embaixo dele. Mas oficialmente escrevi meu primeiro livro aos onze anos de idade. Acho que sempre quis ser escritora, só não achava que teria oportunidade.


Quando foi que a escrita virou profissão?
Profissão mesmo, de viver disso, foi em 2013, quando parei de dar aula para viver somente da venda dos meus livros.


No seu entender, qual é o papel da escola e da família na formação do leitor? O quão importante é a leitura na vida das pessoas?
A família deve ser a base. Comecei a ler assim, era muito incentivada por minha irmã, que tinha uma estante cheia de livros e sempre me presenteou com livros. A família desperta esse interesse quando o estimula. A escola complementa. Se tiver o incentivo de ambas, a leitura passa a fazer parte da vida de uma pessoa. Para mim, a leitura é fundamental. Tanto para fazer a pessoa aprender a escrever corretamente e saber interpretar, como para abrir um mundo novo de sonhos e novas realidades, de ensinamentos e aprendizados. Uma pessoa que lê é uma pessoa mais bem informada. É importante demais em todos os sentidos.


Qual o seu (sua) autor (a) nacional favorito (a)? E qual seu livro preferido desse autor (a)?
O meu preferido é Machado de Assis. O livro dele é Dom Casmurro. Como autora erótica nacional, amo Cassandra Rios e seu livro Veneno. Meu poeta nacional preferido é Vinícius de Moraes.


Vemos que os livros nacionais estão ganhando espaço em grandes editoras e nas estantes dos brasileiros. Em sua opinião, qual o motivo desse crescimento, e o que devemos fazer para que cresça cada vez mais?
Muitas pessoas acham que a internet veio para acabar de vez com a leitura, mas vejo que é o contrário. A internet popularizou a leitura, deu mais meios para que as pessoas pudessem ler e também que escritores mostrassem seu trabalho. Isso tudo ajudou a divulgação e o surgimento de novos autores. O que devemos fazer é continuar incentivando a leitura em casa, nas escolas e nas redes sociais.


Por que escolheu escrever Romance Erótico? Já sofreu algum tipo de preconceito ou discriminação por escrever erótico?
Eu nunca escolhi escrever romance erótico. Eu faço isso por que foi natural para mim, sexo e romance sempre me atraíram e me causaram curiosidade. Eu já escrevia erotismo antes mesmo de ter relação sexual. É uma coisa que gosto e que acho natural. Em nenhum momento vejo como escolha premeditada, mas como algo que amo fazer. Sim, já sofri preconceitos, inclusive de pessoas que amo. Mas entendi que cada um tem o direito de pensar o que quer. E que não vou mudar nem deixar de fazer o que gosto por que outra pessoa não concorda comigo. Simplesmente sigo meu caminho, feliz e de cabeça erguida.


Você tem algum ritual (inspiração) para quando está escrevendo? Você utiliza algum material como referência para escrever, faz pesquisas, ou é pura inspiração e criatividade?
Não tenho nenhum ritual. Escrevo às vezes na sala, de olho no meu filho pequeno enquanto ele faz a maior farra brincando, com televisão alta e tudo mais rsrs. Ou em silêncio. Escrevo de qualquer jeito e em qualquer lugar. Gosto de escrever ouvindo música, mas nem sempre faço isso. E pesquisa, certamente faço, pois mesmo com inspiração, quando tenho alguma dúvida, gosto de pesquisar.


Qual o seu maior objetivo com suas histórias?
Primeiramente, fazer as pessoas sonharem. Sonhar é bom demais! Alivia dores, aumenta amores, faz sentimentos crescerem. Mas gostaria muito que as pessoas acreditassem mais no amor e tivessem mais liberdade sexual. Não de sair por aí fazendo loucuras, mas de conhecer a si mesmo, seus desejos, seu corpo e ser feliz com isso.


De onde vêm os seus personagens e histórias? São inspirados em pessoas reais, fatos, ou totalmente fictícios?
Tudo que faço é ficção, mas a inspiração vem de coisas ou fatos reais, muitas vezes. Também escuto muita coisa que me inspira. Uma música, uma pessoa, um olhar, um sonho, tudo pode ser o desencadear de uma história completa. No livro Rendida, me inspirei em fatos reais e muita pesquisa. Mas em geral, a história já vem toda na minha cabeça, início, meio e fim.


A mulherada pira com seus personagens masculinos. De onde vem tanta inspiração para cria-los?
Até hoje estou me perguntando de onde veio Theo Falcão e Antônio Saragoça, para ir atrás deles pegar para mim rsrsr. Não sei. Talvez de desejos meus que coloque em personagens, talvez apenas os crie de acordo com a história. Mas o que sei é que são tão reais para mim, que parecem ganhar vida própria. Tem momentos em que acho que eles nem precisam de mim, se escrevem sozinhos, tamanha a força que conseguem e que vai além do meu controle rsrsr. Inexplicável.


Suas mocinhas são fortes, decididas, únicas. Você teve ou tem em sua vida a presença ou convivência com mulheres com essas características, que acabaram te influenciando direta ou indiretamente na composição das personagens?
Eu conheço muitas pessoas e tenho muitos amigos, graças a Deus. Uma ou outra pessoa ou alguma característica pode chamar a atenção, mas em geral elas são como os meninos, totalmente criadas dentro de mim como pessoas de verdade, cada uma à sua maneira. É inspiração mesmo. Quando escrevo, eu esqueço o mundo e vivo aquilo. Então, tudo vem forte, intenso, inclusive as personagens. São construídas em meu ser.


Você acha que as leitoras gostariam de viver uma historia de seus livros, na vida real?
Tenho certeza disso! Rsrsr Eu também queria rsrs.


O que você mais gosta nas próprias histórias? Qual a história e personagem que mais gostou de escrever?
O que eu mais gosto é o fato de nada me impedir de escrever o que desejo e nunca deixar de seguir minha intuição. Isso me dá liberdade de fazer o que adoro, que é sempre um romance com muito amor, muito enredo e muitas cenas sensuais. Eu amo escrever erotismo, mas nunca dissociando isso de uma história de amor. Eu amei escrever todas as minhas histórias, todas mesmo. Cada uma me tocou de uma maneira diferente. Mas vou citar Redenção de um cafajeste, pois para mim foi um marco. Antes deste livro, eu me segurava mais. A partir dele, fui livre, arrisquei, deixei a coisa ficar mais complexa. E tive resultados maravilhosos, então, a cito como “A história”, por esse motivo. No entanto, Rendida foi uma história que me balançou completamente, que virou uma espécie de missão para mim. Ela mexeu com todas as minhas emoções. Ah, só posso escolher uma? Rsrsrs. Mas personagem, tenho dois que me enlouqueceram: Antônio e Theo. O que mais gostei de escrever foi Theo Falcão, por que ele me dominou completamente, a ponto de achar que ele era real rsrs. Eu sei que não é, mas ele é forte demais, arrebatador demais, tem vida própria. Quando aparece, rouba a cena. Sinto que posso tudo com ele e isso me dá uma liberdade incrível.


Sei que a série Segredos foi um desafio e uma grande conquista para você. E também que a história de Theo e Eva a dominou (Inclusive, eles são meus queridinhos rs). O que te fez escrever a série. E o que mais lhe agradou em tê-la escrito?
Olha o Theo aí! Rsrsr. Bem, eu tinha acabado de escrever a minha primeira série, a Redenção. E tinha amado. Fiquei animada para fazer outra, mas queria uma que fosse no interior e com dramas de uma família. Daí sentei, pensei um pouco e comecei a organizar como seria essa família. O grande desafio era manter as particularidades de cada um nas diversas histórias e não me perder dentro dos segredos de um livro para outro, até por que os personagens aparecem em todos os livros. É preciso um cuidado redobrado. Assim, surgiu a Série e o que mais me agradou foi ver como ela ganhava vida, como um assunto ia gerando outro, como eles se fortaleciam em cada história e se destacavam à sua maneira. Eu tive prazer em escrever cada livro e tentei não deixar nada ser repetitivo. Também abusei de tudo que pude: tensão, paixão, amor, segredo, redenção, felicidade, lágrimas, risadas, dores, saudade, tudo rsrsr. E ao final de tudo, fiquei feliz demais, orgulhosa dessa família rsrs.


O livro Rendida acabou de ser lançado, já é um sucesso, e sabemos que o tema é polêmico, porém curioso e instigante. O que te levou a escrever uma história que envolve um triangulo amoroso e relações ménage? Depois de Rendida, qual seu próximo projeto?
O livro tem três assuntos polêmicos.Tem a questão do trio, do abuso sexual e da tentativa de suicídio. Me disseram que eu era louca em misturar tudo isso rsrs. Mas lembra que falei na minha intuição? Ela me avisa e eu sabia que não era loucura. Nenhum tema para mim é tabu. Não vou escrever algo por ser modismo nem deixar de escrever por que alguém não aceita trios. Eu vou fazer o meu melhor, acreditando que o amor existe e sempre vence, não importam as escolhas ou os obstáculos. Eu tento fazer as pessoas pensarem muito neste livro, faço um alerta, solto um grito. E não sabe a minha felicidade quando leio as mensagens das pessoas que acabaram o livro. É um sentimento maravilhoso de dever cumprido. Amei demais escrever Rendida, mas não foi fácil. O meu próximo projeto é terminar o último livro da Série Segredos “DO MEU JEITO”, que é o dos pais dos meninos: Mario Falcão e Alice. Neste livro faremos uma viagem de ida e vinda desde o começo da história em 1970 até o fim, com um elucidar de todos os segredos que faltam, contando também o destino de todos os personagens. Para mim, vai ser o melhor de todos e já estou aqui, ansiosa e preparada para essa nova viagem rsrs.


Quando está desenvolvendo ou escrevendo uma história a compartilha com alguém? Precisa da opinião ou conselhos de algum amigo, familiar ou leitor?
Compartilho com minhas duas leitoras betas e grandes amigas, Fabiana Miyagui e Ana Aragão. Para mim, as opiniões delas são muito importantes. E me divirto demais neste processo, é uma troca maravilhosa.


Como explica o sucesso de suas histórias? Quanto tempo demora, em media, para escrever um livro?
Eu amo o que faço. Amo mesmo. Tudo vem naturalmente de dentro de mim, sem forçar, sem sacrifício. Então, eu aproveito e nunca parece trabalho, mesmo passando horas seguidas de frente para o computador. Eu nem sinto cansaço, só felicidade. Talvez os leitores sintam isso de mim, meu amor, minha motivação, meu desejo de fazer sempre o melhor, sem falsidade nem moralismos bestas. Eu me dou de corpo e alma. O tempo varia. Eu escrevo muito rápido. Em 2014 foram 8 livros. Mas este ano, com lançamento da Série Redenção, viagens e tal, demorei um pouco mais rsrs.


Como você critica e enxerga o seu trabalho?
Eu sou muito crítica comigo mesma. Observo minhas falhas e procuro aprender com elas. Tento sempre ir além, não me acomodo. Enxergo meu trabalho como prazer e isso talvez explique minha felicidade em escrever. Estou sempre acreditando que posso fazer melhor e tento isso, mas sem forçar nada. Por isso, só escrevo histórias que sinto e nas quais acredito.


Hoje vemos que há muitas pessoas se arriscando no mundo da escrita. Qual a sua dica para quem sonha em se tornar uma grande escritora?
Primeira coisa que recomendo é que ame escrever e que o faça da sua maneira. Não copie nem tente ser como ninguém. Ache seu caminho. Faça do seu jeito. Temos uma infinidade de coisas iguais na vida, mas nos destacamos quando somos nós mesmos e nos doamos com o que temos. Avance sempre tentando melhorar, evoluir, sem se acomodar. Corra atrás do seu sonho investindo em si mesmo, trabalhando muito, se divulgando, sendo honesto e íntegro, sem esperar retornos imediatos, pois isso dificilmente acontece. Acredite em si e não desanime diante do que os outros falam. Se é o que quer fazer, faça.


Qual a sua opinião sobre o Wattpad e Amazon?
Opinião muito boa. O Wattpad possibilita uma divulgação do trabalho do escritor. Ali ele pode se mostrar e formar seu público. A Amazon é um meio do escritor viver do seu trabalho sem depender de ninguém, se autopublicando e formando seu mundo de leitores. Sem contar que ambas as plataformas podem possibilitar que um escritor seja reconhecido por uma grande editora. Eu acho ótimo.


Você escreve há muito tempo e ano passado conseguiu um contrato com uma grande editora. Qual a sensação de ter seu trabalho e talento reconhecidos?
É maravilhoso, um sonho sendo realizado. Até por que eu desejava muito a Rocco. Sou tratada muito bem lá, sempre. Investiram e acreditaram em mim, bancaram viagens e divulgação, tem muito livros nas livrarias, cartazes em metrôs e ônibus, entrevistas em jornais e revistas, encontros, tudo mais. Redenção de um cafajeste já foi para uma segunda grande impressão. Todo dia novos leitores me procuram, conhecendo meu trabalho através dele. Então, só posso estar feliz da vida! rsrsr


Qual o sentimento de ter uma série publicada pela editora Rocco?
Como disse acima, é a realização de um sonho. A Rocco é uma editora top. Todo mundo lá se dedica de corpo e alma. Sempre me explicam tudo, me tratam bem demais, nossa! Rsrs. É espetacular! Estou mesmo vivendo um momento único na minha vida.


A Redenção de Um Cafajeste da Série Redenção, me arrebatou. Arthur, nosso Reizinho, me deixou totalmente apaixonada e é meu preferido dos três. Como foi ver esse livro, essa história tão intensa ganhar as vitrines e prateleiras de livrarias de todo o país e vê-la fazer tanto sucesso?
Arthur só trouxe coisas boas para a minha vida. Quando fechei contrato com a Rocco, parecia que eu andava nas nuvens rsrs. Feliz, mas ainda sem acreditar. A ficha caiu mesmo no dia que minha editora da Rocco me disse que o primeiro exemplar tinha chegado na mesa dela. Tirou uma foto e mandou para mim, do livro pronto. Eu fiquei tão alucinada, que ela pegou o exemplar e mandou um moto táxi entregar na minha casa. Quando eu vi, quando eu segurei o livro pela primeira vez, eu gritei, ri, chorei, caí na cama com ele enchendo-o de beijos! Aí vi que era real mesmo! Rsrsrs Quando vi nas livrarias e as fotos das meninas que compraram, meu Deus ... que emoção! Felicidade demais!


Quando serão lançados os próximos livros da série?
Redenção e Submissão sai em junho e Redenção pelo amor será lançado em setembro, na Bienal do Rio.


Sabemos que você largou algumas coisas para se dedicar totalmente a profissão de escritora. O que isso afetou ou mudou a sua vida?
Sempre amei dar aulas. Eu me dava muito bem com meus alunos. Mas depois de 18 anos em sala de aula, estava muito cansada. Eu amo lecionar, mas amo mais escrever. Sempre foi assim, uma paixão sem limites. Muita coisa mudou na minha vida. Algumas pessoas aceitaram, outras não. Algumas me apoiaram, outras achavam melhor como antes. Nesse processo, houve aproximação de um lado e afastamento de outro. Mas eu me mantive firme. Sou muito honesta comigo mesmo e não vou desistir do meu amor, que é escrever. E vejo todas essas mudanças como necessárias. A vida é assim. Não para nunca.


E agora, com um contrato, viagens, sucesso, como administra a vida pessoal com a profissional?
Esses últimos meses tenho trabalhado demais. Muito mesmo, este tem sido meu foco. Meu tempo livre dedico totalmente aos meus filhos, minha família e meus amigos. Nunca deixo meus filhos de lado, sou muito atenta, muito presente. Mas com tudo isso, muitas vezes deixo de sair para me divertir e durmo pouco. Logo as coisas se ajeitam e não reclamo, estou feliz demais assim rsrs.


Conte-nos mais sobre você. Quem é Nana Pauvolih?
Eu sou muito dedicada, muito apaixonada, muito sonhadora. Amo o que faço, amo ter minhas nanetes, sou felizarda por ter amigos demais, que já me provaram essa amizade. Tenho meus defeitos e qualidades. Apesar de muito calma, por vezes sou explosiva. Pensam que sou boba, mas sou muito atenta. Observo muito as pessoas, acho que isso é uma característica de escritor rsrs. Sou uma pessoa aberta, justa, irritadiça, ansiosa, tímida, feliz... Sou louca pelos meus filhos. E vivo um dos melhores momentos da minha vida. Já chorei muito, ainda mais quando perdi minha mãe aos 18 anos e meu irmão caçula 4 anos atrás. A morte já se fez muito presente em minha vida, levou muitas pessoas queridas. Mas me ensinou também a dar valor ao que eu tenho. Hoje, eu encaro a vida como uma viagem que faço acompanhada, por caminhos conhecidos e desconhecidos, aprendendo e ensinando, sorrindo e chorando. Não tenho medo. E dou o meu melhor.


Vamos brincar de “E SE?”

E se você fosse 10 anos mais velha, o que gostaria de ter realizado? Gostaria de nunca parar de escrever, de ter todos os meus livros em grandes livrarias, ver meus filhos felizes e ter um ou mais livro meu virando um filme ou uma série.

E se você não precisasse se ​​preocupar com dinheiro, o que você faria?  Escreveria. rsrs

E se você pudesse ter um superpoder, qual seria? Acabar com os abusos contra as crianças. Nenhuma delas merece sofrer. É a maior covardia que alguém pode fazer.

E se você pudesse dar vida a um personagem seu, qual seria? Theo Falcão, claro rsrsrs.

E se você pudesse viver a história de um livro, qual seria? Redenção pelo Amor.


Vanessa, obrigada pela entrevista e por seu carinho sempre comigo. Adorei tudo!

Gostaria de deixar meu amor explícito aqui por todas as minhas nanetes! Elas estão sempre comigo e fazem parte dessa felicidade toda.
Um beijão!


E aí, o que acharam da entrevista da Diva? Eu adorei!
Nana, muito obrigada pela atenção e simpatia. Você é super merecedora de tudo o que conquistou. Obrigada por dedicar um tempinho para responder as minhas perguntas com tanto carinho. Nós aqui do blog ficamos extasiadas e realizadas. Nós somos nanetes!

*****


Sorteio Semana Nana Pauvolih

Que tal levar um Reizinho para casa?
Concorra a um exemplar físico autografado do livro Redenção de um cafajeste, mais marcadores e bottons do blog. Clique na imagem, e saiba como participar.


 Sorteio Semana Nana Pauvolih

*****
Confira também: Conhecendo a Autora #Dia01 | Conhecendo as obras #Dia02 | Resenha Redenção de um cajajeste #Dia03

Não se esqueça de comentar no post e deixar um e-mail para contato, você poderá ganhar marcadores e bottons do blog.

Amanhã teremos o ultimo e último post da Semana Nana Pauvolih, não perca!

Van


7 Comentários

  1. Adorei a entrevista.
    Van foi conseguiu ir além do q tds já sabemos, conseguiu sugar um pouquinho mais da Diva.
    Somos Nanetes e amamos td o q a Nana escreve, pq o melhor de td é q ela aceita (e pede) críticas e sugestões. Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Fabiola!
      Que bom que gostou. Eu como uma nante maníaca e curiosa quis buscar algo a mais rs.
      Bjo

      Excluir
  2. OMG, quanta emoção em poder entrevistar a Nana.
    Uma experiência maravilhosa! Torcendo para que todos gostem.
    Ficou grande né?! Mas é que a curiosida e empolgação falou mais alto que o bom senso hahahaha
    Nana ♡

    ResponderExcluir
  3. Eu amei, Vanessa. Você é um amor e suas perguntas foram maravilhosas, algumas que nunca me fizeram. Adorei, querida. Obrigada pelo convite e pela oportunidade. Beijos!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi nana...acabei de ler o livro rendida da série segredos...e fiquei apaixona pela história da Lara...e queria saber se vc ja tem data pra lançar o próximo livro....q fala sobre Mário e Alice...super ansiosa pra ler a história deles....por favor me diz??????..e desde já agradeço por essa série maravilhosa....

      Excluir
    2. Oi nana...acabei de ler o livro rendida da série segredos...e fiquei apaixona pela história da Lara...e queria saber se vc ja tem data pra lançar o próximo livro....q fala sobre Mário e Alice...super ansiosa pra ler a história deles....por favor me diz??????..e desde já agradeço por essa série maravilhosa....

      Excluir
  4. Ótima entrevista, completamente apaixonada por essas duas coleções! Mas quero muito o último livro da série segredos

    ResponderExcluir