Oi gente!

Voltei com mais um post da coluna "Autor do dia", que hoje recebe a escritora Nina Reis. Confira agora a entrevista linda que a autora cedeu ao blog. Se eu já era fã dela, depois dessa entrevista eu me encantei mais ainda pela pessoa linda e iluminada que a Nina é. Mas, vamos deixar de blábláblá e vamos ao que interessa: a entrevista!





Entrevista


1. Quando percebeu que seu desejo era ser escritora?
♥ Respirando fundo antes de responder essa pergunta. 
Eu descobri que meu desejo de escrever ainda no início da adolescência, porém o desejo de ser escritora é bem mais recente. Descobri, de fato, que desejava ser escritora há treze anos. Estava grávida do meu filho, quando comecei a escrever uma história chamada Uma segunda chance e pela primeira vez sonhei que as pessoas lessem um texto meu. É algo mágico pensar sobre isso. 

2. Você se inspirou em alguém ou algo para começar a escrever?
♥ Não me inspirei, mas admiro muito o talento da Nora Roberts. Ela escreve sobre diversos temas, em diferentes cenários e tudo com muita classe e romantismo. Admiro as mocinhas dos livros dela. Talvez isso tenha me inspirado em criar mulheres fortes.

3. Você tem algum ritual (inspiração) para quando está escrevendo?
♥ Música. Tem cenas e capítulos que foram escritos enquanto eu ouvia a mesma música incessantemente. (rsrsrsrsrsrsrsrs). Preciso de uma função replay no Youtube! (rsrsrsrsrsrsrsrs).

4. Qual o seu maior objetivo com suas histórias?
♥ Essa é fácil. (risos).  Meu maior desejo é tocar o coração dos leitores.

5. O que você mais gosta nas próprias histórias? Qual a história e personagem que mais gostou de escrever?
Que pergunta difícil!!!!!!!! rsrsrsrsrsrs  O que mais gosto nas minhas histórias é a contextualização e a ambientação. Sinto que falar sobre os desafios contemporâneos é meu dever como escritora e ser humano.  O personagem que mais gostei? (risos) Muito complicada essa pergunta! Socorroooo! O personagem que mais me desafiou foi o Javier de Em Teus Braços, Série Santuário, livro 3. O personagem mais apaixonante foi o Theo de Meu Destino é Você. Amo todos os meus protagonistas. Cada qual com sua personalidade, com qualidades e defeitos, impossível escolher.  A história que mais gostei de escrever? (risos) Surpreenderei os leitores com essa resposta, mas a história que mais gostei de escrever foi o conto Um amor de secretária. Esse conto foi um presente surpresa para minha amiga Sandra Evaristo e foi muito gostosa toda essa preparação.


6. No seu entender, qual é o papel da escola e da família na formação do leitor?
♥ O papel da família e da escola é fundamental. Eu lia para o meu filho desde os primeiros meses de vida dele. Hoje, ele tem o hábito da leitura. Ele já leu todos os livros das séries Percy Jackson. Os pais são os primeiros incentivadores. A escola deve fomentar a paixão pelo universo mágico da leitura. Saber que escolas públicas estão se desfazendo de seus acervos e que particulares muitas vezes sequer possuem bibliotecas, deixam-me indignada e profundamente triste. 

7. O quão importante é a leitura na vida das pessoas?
♥ Ler é uma porta para o mundo. Ler aumenta sua criatividade, concentração e vocabulário.  Um leitor enxerga o mundo de maneira mais clara, é questionador e crítico quanto a realidade que o cerca. A frase atribuída a Mário Quintana é a resposta perfeita a sua pergunta: “Livros não mudam o mundo. Quem muda o mundo são as pessoas. Os livros só mudam as pessoas”. 

8. Como você critica e enxerga o seu trabalho?
♥ Costumo dizer que sou uma aprendiz de escritora. Sei que tenho muito a aprender, muito a aperfeiçoar. E sou teimosa e apaixonada o suficiente para continuar tentando. Também admito que sou muito, mais muito lenta para escrever. (risos). 

9. Conte-nos um pouco sobre sua recente obra, “Meu destino é você”.
♥ Meu Destino é Você faz a seguinte pergunta ao leitor: Você acredita em amor à primeira vista? Existe realmente amores à primeira vista ou apenas reencontros? O livro conta a história de Eva Martins, que está prestes a se tornar a primeira violoncelista negra e latina a integrar a Orquestra Sinfônica de Londres, o ponto alto de uma vida dedicada à música. Em uma manhã aparentemente comum, o destino a coloca nos braços do paisagista Theo Santini. O que fazer quando a pessoa certa aparece em sua vida no momento errado? O livro mais uma vez questiona o leitor. Qual seria a sua escolha? Em meio a música, flores, família e amigos apresento uma história de uma amor e lealdade, com protagonistas e personagens secundários pelos quais me apaixonei. Escrever Meu Destino é Você foi um lindo presente que a vida me concedeu. 

10. Ainda falando sobre o livro “Meu destino é você”, como foi criar uma história que aborda assuntos tão importantes, como o preconceito racial e social? Você sentiu dificuldades em retratar esses fatores na história?
♥ Respirei profundamente para responder essa pergunta (rsrsrsrsrs). Sempre tento inserir em minhas histórias a realidade e desafios que enfrentamos diariamente. Minha maior preocupação era que eu acabasse tornando a personagem Eva uma vítima, quando ela não o é. Ela é sensível e vibrante. Cheia de ideais e sonhos, uma guerreira que não perdeu a suavidade, a alegria, o entusiasmo e a paixão. Como todas as cidades do mundo, São Paulo possui luzes e sombras e, para mim, Nina Reis, é importante retratar essa ambiguidade. São Paulo é o coração financeiro do país e possui uma efervescência cultural fantástica. Mas também existem as comunidades carentes e os cortiços, com todos os problemas sociais arraigados por anos e anos. Não senti dificuldades com nenhum dos dois temas, pois venho de uma família que migrou do sertão nordestino para São Paulo. Sou uma mulher negra, que viveu em uma comunidade carente da infância ao início da vida adulta. Retratar esses fatos é resgatar minha origem e celebrar minhas conquistas pessoais e minha história. 

11. Nina, quais são os seus escritores favoritos? Eles te inspiram?
♥ A lista é grande! rsrsrsrsrs 
Internacionais: Nora Roberts, Linda Howard, Sandra Brown, Lisa Kleypas, Lisa Marie Rice, Charlotte Featherstone, Marion Zimmer Bradley, Sherrilyn Kenyon, Sidney Sheldon, Júlia Quinn e por aí vai… 
Nacionais: Zélia Gattai, Shirlei Ramos, Rubem Braga, Tuka Vilhena, M. S. Fayes, Sue Hecker, Nana Pauvolih, Cora Coralina, o Maurício de Souza (quem não ama esse homem? Rsrsrsrs), Paulo Coelho (sim, eu leio Paulo Coelho), Patrícia Rossi, e muitos outros. 

12. Da onde surgiu a idéia para a série Santuário?
♥ Senta que lá vem história!!!! (risos). Um blog de leitores do qual eu participo até hoje, promoveu um concurso de contos. Minha amiga, Tuka Vilhena, e eu decidimos participar e trocamos figurinhas com a Sandra Evaristo.  Na época, eu estava lendo livros de Seals e quando pensei na história me perguntei: porque não escrever sobre um esquadrão de soldados, cada um de uma parte do mundo, sediado no Brasil? Nosso país é neutro e mantém boas relações com a maior parte dos outros países. Temos aqui a abertura e a cobertura (fictícia) ideal para um grupo de ex-soldados se manter anônimo (insanidades da Nina, rsrsrsrsrs). Foi assim que nasceu o conto A História de Nós Dois, que deu origem a série. No conto, os soldados da equipe 1 são responsáveis pela segurança da Irmã Maria da Anunciação. Quando terminei de escrever, a Sandra e a Tuka me convenceram a escrever mais sete contos, um para cada soldado da equipe 1. Eu, ingênua (SQN), topei. A segunda história já tomou forma de um livro mais curto e a terceira tem quase quatrocentas páginas! rsrsrsrsrs  Quando terminei a segunda história, conheci a Rafaela Cavalhero, que faz as minhas capas e revisas minhas histórias. E esse time de amigas foram insanas o suficientes para acreditar em mim e me incentivar.


13. Como lida com as criticas sobre seus livros?
♥ Acredito que todo escritor tem de estar aberto para as críticas e as receber com serenidade. É claro que ficamos tristes e algumas vezes magoados, com palavras que ferem o trabalho que levamos meses para realizar. Muitas vezes, choramos e sangramos por nossas obras e quando esta é duramente criticada, nosso coração fica apertadinho e machucado. Mas isso faz parte da caminhada, do crescimento como pessoa e como profissional. Normalmente, quem crítica e aponta as falhas, acredita na história e só esta apontando para o escritor um caminho para melhorá-la. Outras vezes, a pessoa realmente não gostou do tema ou da maneira que ele foi desenvolvido. Não iremos agradar a todos, mas o importante é colocar o coração no que fazemos. 

14. Quando começa uma nova história sempre sabe seu começo, meio e fim, ou deixa com que ela flua conforme os acontecimentos?
 (risos altos) Eu sempre me iludo que sim. Sei como vai começar e terminar, mas então os personagens tomam conta da história e a tentativa de planejamento vai para o espaço. Meu Destino é Você era para ser um conto e se tornou um livro de 550 páginas. 

15. Qual o sentimento de ver as histórias que você escreveu agradando tantas pessoas?
♥ (Respirei fundo) Ás vezes, ainda acredito que estou sonhando! É uma emoção que não consigo expressar em palavras. É encantador, fascinante, comovente, alucinante, avassalador e tudo isso ao mesmo tempo. Sinto-me profundamente grata por cada leitor(a) que dedicou um pouco do seu tempo para ler o que eu escrevo. Saber que meus personagens e suas histórias tocam o coração de alguém é um sonho que se torna realidade. É gratificante, inesperado e maravilhoso. O leitor não tem ideia do quão importante ele é para o escritor. O quanto às palavras e gestos de carinho nos comovem e nos dão força para continuar. 

16. Qual sua maior conquista desde que começou a escrever?
♥ Sem dúvida alguma foi tomar coragem para publicar Meu Destino é Você em livro físico. Sempre tive inseguranças e medos quanto a isso, e a Cristiane Spezzaferro e Tribo das Letras me deram a segurança que eu necessitava para dar esse passo. 

17. Nina, no próximo mês acontecerá a Bienal do Livro no Rio de Janeiro, onde você estará apresentando seu novo livro. O que espera desse dia? E qual a sensação de ver sua obra exposta em uma das maiores feras literárias do Brasil?
♥ Ainda não consigo acreditar que estarei na Bienal lançando um livro meu! É tudo muito mágico e especial. Estou ansiosa e apavorada! Rsrsrsrsrs Espero que sejam dois dias de muitos encontros e abraços apertados!  Estarei na Bienal nos dias 06 e 07 de Setembro, no Estande da Tribo das Letras, Pavilhão Verde, Rua P nº 20, atrás da Globo Livros. Estarei esperando por vocês, com todo carinho do mundo. 


18. Como é a sua relação com seus fãs? Você acha importante esse contato leitor/autor?

♥ Adoro conversar com minhas leitoras e meus leitores. A troca de ideias e carinho é tão deliciosa. Adoro quando leitor me chama inbox com algum comentário, pergunta ou sugestão.

19. Qual a sua opinião sobre o Wattpad. O que o aplicativo trouxe de bom para o seu trabalho? E o que trouxe de ruim?
♥ A proposta do Wattpad é fantástica e nós, autores nacionais, fomos beneficiados e muito com o aplicativo. O Wattpad conseguiu fazer com que os leitores começassem a ler e admirar os autores nacionais. E o melhor, promove essa interação entre leitor e autor que é extraordinário. O que nós, autores, reclamamos atualmente e a questão operacional do software. As mudanças quanto à classificação, nos pegou de surpresa, mas se formos coerentes, fazem muito sentido, além de nos ajudar a fidelizar o leitor, uma vez que ele terá que se tornar seguidor para continuar tendo acesso à história. Quanto à pirataria e ao plágio, não é exclusividade do Wattpad. O aplicativo vem tentando coibir essas ações, mas o número de usuários é enorme, então a maior arma de combate continua sendo a denúncia. Se identificou plágio ou pirataria, avise o autor! 

20. O que as fãs podem aguardar para futuros trabalhos?
♥ Depois que eu terminar Prefácio de um Amor, a história 3,5 da Série Santuário, começarei o livro 4 da série, que se chamará O coração do Soldado e terá o Kashim como protagonista. Além dos livros do Bento, Henrique, Thor e Conrado, o Hiro, líder da equipe 3, tem conversado comigo! Teremos os livros da Laura e do Sebastian, amigos da Eva e do Theo. E uma história muito especial para mim que tem o nome de Uma Segunda Chance, trata-se do meu primeiro livro ainda não finalizado. Tem muita coisa boa vindo por aí! Aguardem! 

21. Conte-nos mais sobre você. Quem é Nina Reis?
♥ Nina Reis é uma mulher que acredita no amor. Que se emociona ao contemplar a lua cheia, uma árvore florida e chora assistindo comercial de margarina e longas de animação da Disney! rsrsrsrsrsrs 

22. Deixe um recado para seus fãs.
♥ Em primeiro lugar, quero agradecer a todas as pessoas que não tiveram receio de ler e comprar o livro de uma autora da qual nunca tinham ouvido falar, e assim, me deram a chance de mostrar o meu trabalho. Agradeço, do fundo do meu coração, a cada amigo leitor, cada amiga leitora que carinhosamente acredita no potencial dessa aprendiz de escritora e que indica meus livros a seus amigos e amigas. Nunca terei palavras suficientes para agradecer todo carinho que tenho recebido. Escrever é uma aventura fantástica e deliciosa porque vocês estão comigo. Espero poder continuar contando com seu apoio e incentivo por muito tempo! Um beijo no coração de cada um, de cada uma! 


Vamos brincar de “E SE”?

E se você tivesse a oportunidade de mudar algo no mundo, o que você mudaria?
♥ Que pergunta difícil!!! rsrsrsrsrsrs Sem demagogia, se eu tivesse esse poder, eu erradicaria a fome no planeta. Imaginar que em várias partes do mundo, a cada dois segundos uma criança morre de desnutrição causada pela fome, arrasa o coração de qualquer ser humano. Estamos em pleno século XXI e ainda existe fome, por quê?

E se você só pudesse ter a oportunidade de ver um livro seu virar filme, qual você escolheria?
♥ Nossa! Ficou mais difícil! rsrsrsrsrs A Série Santuário.

E se você pudesse voltar ao passado, você mudaria algo? Por quê?
♥ São tantas coisas... Tentaria evitar a concepção de Adolf Hitlher, se ele não tivesse nascido, não teríamos vivido o Holocausto.  Ou avisaria ao cientista que desenvolveu a bomba atômica, como os militares pretendiam usar sua invenção.

E se você pudesse dar vida a um personagem literário, qual seria e por quê?
♥ Theodoro Emiliano Santini! Sem dúvida alguma!

E se você pudesse realizar um sonho, qual seria?
♥ Tenho tantos sonhos... Sonhos pessoais e comunitários. Sonhos familiares e sonhos sociais. Se eu pudesse realizar um sonho, eu diria que eu sonho é conseguir todos os meus sonhos!



E aí, o que acharam? Linda a entrevista, não é?! Não tem como não se encantar e ficar mais fã ainda dessa autora. Se você não leu a primeira postagem, onde apresentamos a autora e suas obras, clique AQUI e confira. Mas, ainda não acabou. No próximo post teremos a participação da autora na coluna "Palavras de um autor", onde ela vem para encantar mais uma vez. Não perca!





7 Comentários

  1. Que entrevista linda! Parabéns ao blog pelo lindo trabalho e a autora também.

    ResponderExcluir
  2. Amei a entrevista, e sempre bom conhecer mais as nossas divas ! Amei a notícia que vem mais livros por aí ! Louquinha pelo livro do Kashim e o livro do Sebastian, resumindo vou amar qualquer livro que a Nina Reis escrever !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho Gisele sua linda! Suas palavras, sempre carinhosas e incentivadoras, fazem um bem danado ao meu coração!

      Excluir
  3. Respostas
    1. Rafaela, você foi um dos grandes presentes que Deus colocou no meu caminho! Obrigada por tudo que tem feito por mim! Um beijo no seu lindo coração.

      Excluir