Oi, gente!

O post de hoje está mais do que especial. Desde o fim do ano passado, eu estou tentando fazer uma entrevista com o todo poderoso Dimitri Logan. Mas, devido a sua agenda apertada, ele só conseguiu um horário para me atender na semana passada. Imaginem como a cara blogueira aqui ficou?! Extasiada é pouco, né?! 

Bom, mas vou deixar de mimimi, e vamos ao que realmente interessa, o Sr. Logan! Não podemos desperdiçar tempo, afinal, Deus perdoa, o Senhor Logan não (não pude resistir rs). Espero que curtam essa deliciosa - e divertida - entrevista, tanto quanto eu. Vamos lá....








DIMITRI LOGAN


Nascido em Nova York, Dimitri é o filho mais velho da tão conhecida família Logan. Após a morte de seu pai, o senhor Paul Logan, Dimitri assumiu os negócios da família, ampliando consideravelmente seu patrimônio. Com apenas 27 anos, Dimitri se tornou um dos maiores CEO´s quando transformou a Logan´s Holding numa das maiores empresas dos últimos tempos.  Dimitri mantinha uma vida solitária e reclusa; seus gostos, peculiares e, além disso, não era fadado a relacionamentos. Tudo isso, porém, mudou quando, certo dia, entrou em uma cafeteria da Cidade.  Hoje, Dimitri Logan tem uma vida diferente. Seus gostos continuam peculiares; a diferença, entretanto, é que ele não está mais sozinho.





ENTREVISTA

Dai: Sr. Logan, primeiramente, eu gostaria de agradecer imensamente por você ter aceitado nos conceder essa entrevista. Muito obrigada por ter conseguido alguns minutinhos em sua agenda apertada para me receber. 

Sr. Logan: Senhorita é um prazer imenso estar aqui.

Dai: Conte-nos um pouquinho sobre seu trabalho. Como é comandar um império sendo ainda tão novo?
Sr. Logan: Isso é muito natural para mim, quer dizer, nasci para isso. Gosto de comandar, de estar no controle de toda e qualquer situação, mas acredito piamente que a esta altura do campeonato vocês já saibam disso, não é? Desta forma, não há qualquer dificuldade para mim em administrar tudo e controlar todos. É tudo tão natural... Entrar numa sala e dizer “acabe com este contrato agora!” é tão simples como assinar outro. Logicamente a segunda opção é sempre melhor, contudo, quando se trata de Negócios, não há espaço para emoções. Isso, as emoções, eu deixo para o momento em que eu estiver com vocês. Que tal? 


Dai: O que Dimitri Logan gosta de fazer em seu momento de lazer?
Sr. Logan: Gosto de estar com minha família: minha amada esposa, meus filhos, meus irmãos e minha mãe. Quem diria que algum dia eu seria assim...  Gosto também de viajar sem rumo com minha Tour com minha garota na minha garupa.


Dai: Você tem algum vício? Se sim, qual seria?
Sr. Logan: Sexo.  Hum... Isso me fez lembrar de... Com licença, preciso enviar uma mensagem à minha esposa. Um minuto, por favor.


Após cinco minutos, o Sr. Logan retornou e continuei minha entrevista (um tanto alterada, se é que me entendem...)


Dai:  Senhor Logan temos conhecimento de que você nunca foi fadado a relacionamentos. Em que momento de sua vida isso mudou? E como foi experimentar esse outro lado de uma relação?
Sr. Logan: Pergunta interessante, senhorita. Tudo isso mudou no dia em que entrei numa certa cafeteria. Conhecer a Linda mudou completamente a minha vida! Se você me dissesse que eu conheceria alguém e me casaria com ela, provavelmente acharia que você estaria me afrontando. Hoje, não consigo imaginar minha vida de outra forma. Sinto-me livre, como nunca me senti. Completo. Feliz.


Dai: Quando você descobriu que queria ser Dominador? E como foi a sua primeira experiência com o BDSM?
Sr. Logan: Senhorita, eu sempre gostei de Dominar. Conforme mencionei, gosto de ter o controle. De tudo. Tenho contato com o BDSM desde minha primeira relação sexual, embora sem mesmo saber do que exatamente se tratava. A primeira garota com quem transei deve me odiar... (abro parêntenses para dizer, com todo respeito à Linda, que neste momento o senhor Logan deu um sorriso irresistível!). Acho que peguei um pouco pesado com ela, mas eu era inexperiente, muito novo, enfim... Nunca mais a vi.


Dai: O que você sentiu quando viu a Senhorita Parlson pela primeira vez naquela cafeteria? 
Sr. Logan: Foi como se o mundo tivesse parado. Você já sentiu aquela sensação de que a Terra parou de girar de repente? Foi exatamente assim. Eu nunca me esquecerei daquela maldita língua naquela xícara! Você acredita que ela ainda faz isso para me provocar? Eu adoro! E quando ela sorriu? Foi como uma maldita apunhalada em meu peito. Eu deveria ter desconfiado de que não teria escapatória...


Dai:  O que você mais gosta na personalidade da Linda?
Sr. Logan: Sua força e determinação. Linda é uma mulher forte, mais forte do que eu e você juntos, se duvidar! A força que esta mulher tem dentro si é impressionante, e eu amo isso.


Dai: A Senhorita Parlson carrega marcas em seu corpo e em sua alma, marcas essas que marcam uma fase de dor e sofrimento em sua vida, mas, mesmo assim, ela exala alegria e simpatia por todos os seus poros. Como você se sentiu, quando descobriu essa parte dolorosa da vida da Linda?
Sr. Logan: Até hoje é difícil falar sobre isso sem sentir ira, revolta. Nunca em minha vida vi uma atrocidade daquela. – O senhor Logan precisou de um tempo para continuar a falar sobre este assunto. – Naquele dia eu jurei protegê-la e desde então vivo para isso. Para protgê-la e aos meus filhos também. Eles são tudo o que tenho, ainda que eu seja dono de um império milionário. Você entende o que eu digo? De tudo o que tenho, nada, eu disse, NADA faz sentido ou importa pra mim se eles não estiverem seguros. É por isso que eu respiro.


Dai: Se você pudesse escolher um momento inesquecível que tenha vivido com a Linda, qual seria?
Sr. Logan: Desde o momento em que a vi pela primeira vez até hoje. Todos os dias com esta mulher são incríveis e inesquecíveis– Foi impossível não soltar um alto suspiro.


Dai: A Linda trouxe diversos sentimentos para a sua vida, incluindo o ciúme e a possessividade. Como você lida com esses novos sentimentos que até um tempo atrás eram inexistentes?
Sr. Logan: Isso é simples, senhorita: o que é meu, é MEU. E ninguém deve tocar no que é meu. Este pensamento é absolutamente normal.


Dai: Agora falando sobre família, como é a sua relação com eles? O que eles significam em sua vida?
Sr. Logan: Tudo. Absolutamente tudo. Minha relação com eles? Bom, minha filha me faz de gato e sapato, tal qual a mãe, devo admitir... Ainda bem que tenho o meu filho para me defender! (risos)


Dai: Você tem um amigo que está ao seu lado o tempo todo, disposto a te apoiar em qualquer situação e sempre tem uma tirada divertida, que levanta qualquer situação triste. Além disso, vocês praticam o mesmo estilo sexual. Hum, ficou esquisita essa frase?
Sr. Logan: Certamente, senhorita. Queira refazê-la, por favor.


Tony Parker: Ah Dimitri, deixe de ser neurótico! Deixe a moça perguntar do jeito dela!


Dimitri revira os olhos com a chegada inesperada de seu amigo Tony Parker.


Sr. Logan: Você não sabe bater? 


Tony Parker: Meu querido amigo você me conhece há tempos, e sabe que bater é minha especialidade. 

Sr. Logan: Na porta, Tony!E quem lhe chamou? Aliás, o que você está fazendo aqui? 


Tony Parker:  Eu sou seu sócio, seu amigo e... Como foi que você disse, senhorita? Praticamos o mesmo estilo sexual. Sendo assim, posso entrar quando eu quiser! Não se anime, só me interessa entrar no seu escritório! Vocês estão bebendo café? Maravilha! Eu aceito, obrigado. 

Sr. Logan: Eu nunca vou me livrar dessa sua cara de pau, não é? 


Tony Parker:  Para a sua sorte e felicidade, meu amigo, não!


Após me divertir com a chegada de Tony, pedi a eles que me contassem um pouco sobre a relação deles. Como se conheceram e como surgiu essa grande amizade.


Sr. Logan:  Eu sou o entrevistado, mas se você quiser responder... Fique à vontade. 


Começou um irônico Dimitri Logan e Tony gargalhou, posicionando a xícara em cima da mesa, antes de começar a falar.


Tony Parker: Eu conheci esse viado ainda criança, nossos pais eram grandes amigos. Na verdade, meu pai cuidava da saúde do senhor Paul, ele era cardiologista e nunca se perdoou pela morte do amigo. 

Sr. Logan:  Tony, deixa disso. Você sabe que seu pai não teve culpa nenhuma! Meu pai não tomava as medicações e não seguia suas recomendações, o que ele poderia fazer? 


Tony Parker: Eu sei disso, mas você conheceu meu velho e sabe como ele era... Bom, falando sobre mim e o Dimitri, a gente cresceu junto. Esse viado sempre foi o irmão que eu nunca tive.

Sr. Logan:  Eu também amo você, cara.

Tony Parker:  Se ela não conhecesse a sua história com a Linda, o que estaria pensando sobre você neste exato momento, hein?

Sr. Logan:  Sobre mim eu não sei, mas sobre você, certamente devem estar achando tudo muito estranho. Não sei, esse papo de entrar aqui e ali... O que você acha, senhorita?

Tony Parker: Deixe a moça fora disso!

Sr. Logan:  Ah... agora é deixe a moça fora disso...


Tony Parker: Se você desejar, podemos conversar sobre este assunto ou qualquer outro em particular, querida. 

Sr. Logan:  Tony! 


Tony Parker: O que é Dimitri? Só estou deixando nossa jornalista mais à vontade!

Dai: Sendo assim, doutor Parker, há realmente uma pergunta que eu gostaria de fazer: Em relação à senhorita Sato...


Tony Parker:  Ok, estou de saída! Foi um prazer conhecê-la. Até este momento. Beijo na bunda, seu viado!


Após me interromper, Tony saiu da sala, batendo a porta com força, e o senhor Logan se desculpou por isso. Dei de ombros e continuei a entrevista, falando sobre sua postura forte, poderosa, inabalável e rígida (hummmmm), que dirige um império com punhos de ferro. Mas, quem o conhece de verdade, sabe que, na verdade, é um homem carinhoso, generoso, comprometido e intenso.


Dai:  Senhor Logan, gostaria que o senhor falasse um pouquinho sobre o Dimitri Logan que é filho, irmão, amigo e marido.
Sr. Logan: Você andou conversando com Melanie? 

Arregalei meus olhos e o senhor Logan apontou seu indicador em minha direção, antes de continuar. 

Sr. Logan: Sim, porque isso é coisa dela. E da Linda também! Foi com ela que você falou? Elas são muito românticas e têm uma visão romantizada sobre mim também.


Dai: Você tem um fiel escudeiro,ele é o seu braço direito, além de ser também o seu segurança e motorista. Sabemos que você confia plenamente no Raymond, que também é um grande amigo. Fale um pouco sobre ele, e a relação de vocês. O que você mais admira no Nick?
Sr. Logan: Raymond para mim é sinônimo de lealdade.Quando eu nasci, ele já estava em minha família e eu sei que o teremos sempre conosco até o fim de nossas vidas. 


Dai: Dimitri, porque Deus perdoa, e o Sr. Logan não? 
Sr. Logan: Porque Deus é misericordioso. Eu não. Eu gosto de castigar, senhorita.


Dai: Sr. Logan, conte-nos como você conheceu a Bya Campista, e como foi ver sua história narrada por essa autora incrível.
Sr. Logan: A Bya foi minha submissa durante muito tempo... 

Após olhar minha cara de choque, o senhor Logan apontou seu indicador para mim mais uma vez. 

Sr. Logan: Rá! Te peguei! Na verdade, Bya é uma grande amiga minha. De verdade. A única mulher com quem eu tive e tenho um relacionamento puramente de amizade, fiel amizade, na verdade. Eu fiquei muito emocionado quando ela me contou que escreveria minha história.


Dai: O que você gostaria de dizer para as leitoras que ficaram apaixonadas por sua história e da Linda, e que suspiram acordadas por você? (Mil desculpas Linda, mas é a pura verdade!)
Sr. Logan: Quero dizer que todas vocês são muito especiais para mim. TODAS! Sem exceção. De verdade.


Dai: Dimitri, para finalizar, eu vou falar algumas palavras, e você me responde o que vem à sua cabeça com uma palavra somente. Vamos lá?
Sr. Logan: Tudo bem, senhorita.


* Linda Parlson: Vida.
* Família: Fundamental.
* Daniel: O senhor Logan ficou alguns instantes em silêncio, antes de responder. Nada. Nada além de um grande vazio negro ocupa minha mente neste momento. 
* Dinheiro: Normal.
* Poder: Também.
* Café: O senhor Logan abriu um largo sorriso. Algo muito sensual e especial para mim. Opa, desculpe! Era só uma palavra, não é?
* Amor: Linda.
* Prazer: Linda.
* Roxo: MUITO Linda!
* Panqueca: Linda e... Assim vou precisar pegar meu telefone de novo, senhorita. 
* Amizade: Tony e Raymond. Desculpe, sei que são duas palavras, mas...






E aí, o que acharam da entrevista? E a intromissão do Tony? Eu adorei, e estou em estado de euforia até agora. É impossível não rir quando esses dois estão juntos! E como não suspirar por esse homem? Impossível! Vê-lo tão apaixonado pela Linda, me deixa profundamente encantada. Me julguem, sou romântica mesmo!

A autora lançou recentemente no Wattpad, um pequeno P.O.V. na visão do Dimitri. O bônus possui apenas três capítulos, mas é o suficiente para nos deixar alucinadas e matar um pouco a saudade desse casal lindo. Para ler é muito simples, clique aqui, e adicione em sua biblioteca. Pele e Alma continuam à venda no site da Amazon (aqui), e caso queira a versão impressa dos livros, você pede adquiri-los (aqui) no site da autora. Os exemplares físicos vão autografados e acompanhados de um brinde especial.

Bom, para finalizar, eu gostaria de agradecer a nossa querida Bya Campista, por ter embarcado comigo nesse loucura. Muito obrigada, dinda! Ah! Anota na agenda aí, que a próxima entrevista será no consultório do Dr. King, já estou solicitando uma consulta. rs ;)




Siga nossas redes sociais, e acompanhe o nosso trabalho: 

 Facebook   Instagram   Twitter   Google + 


Beijos!








3 Comentários

  1. Nem preciso dizer que ess Dupla Dai e Bya arrebentaram a boca do balão ne? Parabens meninas
    E Sr Dimitri obrigada por nos levar ao êxtase com essa entrevista

    ResponderExcluir
  2. Show! Adorei a entrevista! Já estou com saudades do casal Dimitri e Linda!

    ResponderExcluir
  3. Nossa, que show essa entrevista. Muito bacana!
    E a intromissão do Tony?! kkkkkk adorei!

    ResponderExcluir