Depois do conto de fadas protagonizado por Bárbara e Ian em O Garoto dos Olhos Azuis chegou a hora de conhecermos a história de outro casal encantado. Augusto Bittencourt, vulgo Monstro, é um renomado médico, dono de uma carreira sólida e do hábito de dispensar uma mulher atrás da outra sem piedade. Nunca se apaixonou e não acredita que um dia irá encontrar uma mulher interessante o suficiente para mudar esse fato. Mas o destino parecia pensar diferente, em uma madrugada fria ele presencia um terrível acidente de carro e conhece a garota sem nome. Uma garota que há muito tempo não sabe o que é ter um lar, se sentir segura e não precisar fugir de ninguém até que, em meio aos destroços, ela vê alguém correr em sua direção, um garoto que ela poderia jurar ter asas. Embora Augusto esteja muito longe de se parecer com um anjo, ele acaba por salvar a sua vida. Pela primeira vez, o médico de pouco humor e muito caráter terá que enfrentar e ir contra todos os seus princípios para cumprir uma promessa que não deveria ter feito e de quebra, quem sabe, se apaixonar. Em O Garoto que tinha Asas vamos descobrir se o príncipe encantado realmente vem montado em um cavalo branco ou se sua cor é o que menos importa em meio a uma singela releitura de A Bela e a Fera.


Compre aqui: Amazon

Clique aqui, e adicione O Garoto que Tinha Asas no Skoob.


Ficha Técnica do Livro
Páginas: 470 | Gênero: Romance  | Formato: Digital | ASIN: B01C1UUCAY | Idioma: Português








“Algumas pessoas surgem em nossas vidas
como uma bênção, outras como lição.”
(Autor desconhecido)


Quando eu gosto muito de um livro, tenho sérios problemas para resenhá-lo, e este é o caso de "O Garoto que Tinha Asas", o segundo livro da trilogia Encantados, da autora Raiza Varella. Se você leu o primeiro livro da trilogia, "O garoto de olhos azuis", sabe que a autora tem uma escrita muito envolvente e particular, se você não leu, está esperando o quê (leia a resenha aqui)?! Nada tinha me preparado para esse segundo livro, realmente a Raiza se superou e me surpreendeu. Ao terminar a leitura, eu fiquei com a sensação de que tinha passado um furacão em cima de mim, tamanha a quantidade de emoções que o livro me proporcionou. E tenho certeza de que meu marido teve a comprovação de que eu não bato muito bem da cabeça. Afinal, quem chora e ri ao mesmo tempo? Só essa mulher para conseguir tal façanha! Aí vai o meu conselho: antes de iniciar a leitura, prepare o pacote de lencinhos e não leia em lugares públicos, vai por mim. Em uma única página você irá chorar, sorrir, sofrer, amar, vai ter um ataque de raiva e se apaixonar em seguida. Impossível? Essa palavra não existe no vocabulário da Raiza. Dados os primeiros desabafos, vamos conhecer um pouquinho a história do garoto que tinha asas, mais conhecido como monstro, e da sua garota sem nome.

“Aqui você não vai encontrar um bule, nem uma xícara, muito menos uma vela falante. Mas vai encontrar uma família esquisita, mas muito unida e alguns cavalos encantados. Alguns chamam essa história de A Bela e a Fera, mas eu chamo de A garota sem nome e o garoto que tinha asas.”

Augusto é o irmão mais velho da Bárbara (protagonista do primeiro livro), um homem sarcástico, ogro, às vezes preconceituoso, individualista e mal-humorado. Ele é carinhosamente conhecido pelos amigos e familiares como monstro. O apelido mais perfeito de todos! Mas por trás dessa capa dura, há um cara incrível, que nem ele mesmo sabe que existe. Adora uma farra, mulheres variadas e as palavras amor e compromisso, não existe em seu dicionário. Entretanto, às vezes a vida nos prega peças, e ela nos mostra que é preciso se perder para se encontrar. E em uma noite aparentemente normal, a sua vida vira de cabeça para baixo.

“Essa é uma história sobre medo, sofrimento e certo babaca que teve que engolir todos os seus preconceitos por um sentimento tão bonito e tão desconhecido para ele, é uma história sobre amor.”

Ao se deparar com uma linda mulher com os olhos mais expressivos que já viu, Augusto fica fascinado. Mas, os acontecimentos que surgem em seguida, o deixam aturdido. Agindo por impulso, acaba indo atrás da mulher misteriosa. Ele presencia uma perseguição e um grave acidente em seguida. O monstro nem pensa duas vezes em ajudar a garota sem nome. Ao encontrá-la muito ferida, um sentimento de proteção se instala nele, assustando-o completamente. Contudo, as próximas palavras ditas pela moça o deixa desarmado. Ela pede que ele cuide de “sua vida” e sem pensar nas consequências ele aceita, mesmo sabendo que irá quebrar a promessa muito em breve. Mal sabe ele que “a vida” da menina mudaria completamente a sua.

“Não sou um anjo, nunca fui. Provavelmente eles têm razão, nunca fiz nada realmente altruísta, nada que não tenha me beneficiado acima dos outros. Claro que não por maldade, não sou mal, apenas alguém que pensa em si mesmo, não há nada de errado nisso. Ou eu pensava que não tinha até escutar minha irmã dizer que vou decepcionar aquela garota.”

A garota sem nome é uma menina com jeito de mulher, é forte, destemida, guerreira e com um passado – bem presente – que é triste e doloroso. Com o tempo e devido as circunstâncias, ela se tornou descrente e insegura. Ela não confia em ninguém, não sabe o que significa compaixão, companheirismo ou lealdade. Quando sua vida está por um triz, um homem vem socorrê-la. E ela jurava que tinha visto asas saindo das costas de seu salvador. Realmente, ela só poderia estar delirando! Vendo-se sem alternativa, acaba pedindo ao desconhecido que cuide de “sua vida”. Ela não tinha noção de onde estava se metendo.

“Ele tinha asas grandes o suficientes para me esconderem, para salvarem a minha vida e isso bastou para que eu ao menos conseguisse respirar novamente.” 
“A garota escolheu o anjo errado para cuidar da sua vida, ela escolheu o anjo sem asas e sem compaixão.”

Você deve estar se perguntando: qual é o raio do nome dessa menina, afinal? Esse é um dos tantos segredos que ela carrega. A menina sem nome é extremamente misteriosa, e seus mistérios rondarão o livro inteiro, nos deixando completamente curiosos. Nós e os personagens. Falando em personagens... Vamos reencontrar toda a turma do primeiro livro e poder matar a saudades da Bárbara, do garoto dos olhos azuis, da Malibu, do Bernardo, da vovó e do mala. Todos estarão presentes, nos provando mais uma vez que essa família é completamente pirada, mas muito unida. Aquela parte da música do Dudu Nobre que diz “Esta família é muito unida, e também muito ouriçada, brigam por qualquer razão, mas acabam pedindo perdão”, é perfeita para eles.

“Meu medo é o ar que respiro, é a perna que eu jogo uma em frente à outra, é as braçadas que eu dou no vento ao me movimentar, é o sentimento que me rege, me domina e me cega.”

A Raiza criou uma releitura genial do clássico “A Bela e a Fera”. A história é fascinante, bem escrita e completamente viciante. Prepare-se para querer matar o monstro, chorar e se emocionar com a garota sem nome, rir até a barriga doer com as confusões dessa família, se encantar com uma criança linda e especial, roer as unhas com tantos mistérios, prender a respiração com as cenas de ação, suspirar por pequenos gestos de carinho e afeto, e se apaixonar a cada página virada. Augusto nos prova que o amor puro e verdadeiro é capaz de operar milagres e que, até mesmo um monstro pode ter guardado um príncipe – montado em um cavalo negro – dentro do coração.

“A Fera vem montada em um cavalo alado negro, Bárbara, mas nem por isso ele deixa de ser um príncipe aprisionado dentro de si. Só é necessário que ele encontre a rosa certa.”

Termino essa resenha feliz e ainda mais encantada com o talento da autora. Só me resta parabenizá-la pelo livro I.N.C.R.Í.V.E.L. que ela escreveu. Agora, que venha “O garoto que deixei para trás”, que contará a história do Gustavo, o irmão do meio da Bárbara e do Augusto. Pode vir mala, estou te esperando.

“Quando você for sair da sua casa. Não se esqueça de levar coragem. Sempre equipe sua alma com asas. Cada dia é uma nova viagem. Todo mundo gosta de viajar. A saudade muitas vezes faz bem. Ela disse que queria voar, mas que um beijo meu servia também.” (Tanto faz, Projota)






A AUTORA





RAIZA VARELLA, nasceu em São Paulo, Capital. É apaixonada por livros e animais quase tanto quanto é apaixonada por Supernatural, Dr. House e fast-food,quase! Tem preferência por filmes com finais felizes e ainda teima em acreditar em contos de fadas, abóboras e fadas madrinhas, com tanto que decidiu escrever seu próprio livro, O garoto dos olhos azuis é seu primeiro romance. Formada em direito e fissurada por amores impossíveis, mora na cidade natal com o marido, filho, dois cães e três gatas, todos cheios de personalidade própria. 
Siga o autor: Site  Fanpage   Instagram 













Siga nossas redes sociais, e acompanhe o nosso trabalho:


 Facebook   Instagram   Twitter   Google + 





Beijos!

















16 Comentários

  1. Oiii, tudo bem?
    Que coisa mais linda este livro, estou completamente encantada. O primeiro livro eu achei um encanto cada resenha lida e o trabalho que a autora teve me incentivou muito a querer ler.
    Beijão

    ResponderExcluir
  2. É sempre uma delícia rever personagens queridos, mesmo quando eles não são mais os protagonistas das histórias, não é? Pois então... Eu ainda não li nada da autora mas ouvi maravilhas a respeito e minhas amigas Daya e Bruna leram e amaram os livros.

    ResponderExcluir
  3. Com essa resenha estou completamente convencia de que preciso ler esse livro! Por tudo o que você disse, parece ser uma ótima leitura, e eu amo livros que me façam rir e me emocionem ao mesmo tempo.

    ResponderExcluir
  4. Olá Dai,
    Ainda não li o primeiro livro, mas sou bem curiosa em relação a ele.
    Sobre o segundo livro: Meu Deus, como assim uma releitura de A Bela e a Fera? Estou em choque, sério. Toda sua resenha havia me deixado curiosa, mas sua informação disso me deixou estarrecida e muito, muito, muito curiosa.
    Adorei tudo o que você escreveu e espero ler!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá! Então, eu li a resenha do primeiro livro e fiquei louca para ler. A capa estava divina. Agora leio a resenha do segundo e fico com mais vontade ainda. Jamais imaginária que fosse uma releitura de a Bela e a Fera, se já estava fascinada com a história, agora que fiquei com mais vontade de ler. Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Oi Dai, não conhecia essa obra, sendo assim essa é a primeira resenha que vejo a respeito da mesma. Adoro histórias fantásticas com temáticas de contos de fada <3

    Beijokas da Quel ¬¬
    Literaleitura

    ResponderExcluir
  7. OMG! Que capa linda, e essa sinopse?? eu to apaixonada rs.
    Confesso que eu leria o livro só pela capa, mas a sua resenha aumentou a minha vontade numa escala de 10 pra 100 rs. Não conheço a autora nem os seus livros, mas fiquei bastante curiosa pra saber como ela conduz todo o desenrolar da história. Não gosto de chorar em livros, mas adoroo um dramalhão, é controverso, eu sei rsr. Vou procurar saber mais da autora e tentar adquirir o livro o quanto antes. Parabéns a resenha, ficou incrível!

    ResponderExcluir
  8. Oi, adoro trilogias e séries, ainda mais do gênero fantástico. Não conhecia essa obra, mas já anotei a dica para uma próxima leitura.

    Super Beijo
    Literaleitura

    ResponderExcluir
  9. Olá... Dai, tudo bem???
    Bom ontem eu li uma resenha desse livro tão inspiradora... quanto a sua... tão carregada de sentimentos que me deixou inspirada pela série... nossa... que livro... que resenha.... eu sempre tive curiosidade nesse primeiro livro... e agora sabendo que temos uma adaptação de A Bela e a Fera (meu conto preferido) neste livro fiquei muito curiosa para conhecer a série e pelo que percebi temo aqui uma escrita bem envolvente.... acho que é por isso que o livro tem recebido excelentes críticas, desejo muito sucesso para a autora... xero!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Eu já conhecia o primeiro livro da série, por resenhas também, e me deixou fascinada em conhecer as releituras desses clássicos. praticamente todos os livros que vc recomenda estão na minha lista de desejados. Acrescento mais 3!... Vê-se de longe que você se encantou com a coleção e a escrita da autora! Louca pra ler tb!
    bj!

    ResponderExcluir
  11. A primeira vista eu não me interessei por essa série de livros, mas depois de ler a sua resenha e conhecer melhor o seu ponto de vista da história, acho que eu posso dar uma chance ao enredo sem medo.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Olá!!
    Ahh sempre que vejo uma resenha desses livros, morro! Eu tenho o primeiro aqui, mas não ta dando tempo de ler ele!! Quero tanto!! As capas são incríveis! E tantos elogios!! Vou ler esse ano, isso prometo!rs

    Bjus
    Blog Fundo Falso

    ResponderExcluir
  13. Dai, eu também tenho MUITA dificuldade em resenhar livros que eu amo. Parece tão mais fácil falar daqueles que a gente não consegue se envolver e não nos conquista tanto, não é mesmo? Adorei saber que uma das personagens é minha xará. Mas fiquei na dúvida se leio mesmo ou não.

    Um Metro e Meio de Livros

    ResponderExcluir
  14. Oi Daiane tudo bem, Raiza é paulistana minha conterrânea, adorei a resenha do livro, e que capa lindíssima, tem uma história bem cativante. No quesito ter dificuldade em resenhar os livros que gosto, também ás vezes eu travo, porque eu fico preocupada em não conseguir passar o que senti na leitura. A resenha está perfeita. Bjkas

    ResponderExcluir
  15. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia essa série, mas fiquei bem curiosa, ainda mais com todos os elogios. Eu amo A bela e a fera, e saber que a autora conseguiu fazer uma boa releitura só me chamou mais a atenção. E te entendo perfeitamente, é difícil resenhar um livro do qual gostamos muito, ainda mais quando é continuação

    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Adorei sua resenha,foi tão honesta! A História parece ser legal,não para mim nesse momento,mas com certeza vou indicá-lo. Só fico um pouco incomodado com essa capa totalmente desconexa com o título do livro,enfim.
    Abraço;

    http://estantelivrainos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir