Kit Ryan está de volta à sua amada Califórnia, de folga do serviço militar. Conquistador inveterado, ele só quer aproveitar as quatro semanas livres antes de retornar ao trabalho, mas se vê atraído pela irmã de Riley, seu melhor amigo. Há tempos Jessa Kingsley chama sua atenção, porém a família superprotetora dela sempre foi um obstáculo.
Desta vez, contudo, Kit desiste de lutar contra os próprios sentimentos e logo Jessa se rende ao seu charme. O que começa apenas como um romance de verão rapidamente se torna um relacionamento apaixonado.
Quando chega a hora de Kit voltar ao serviço com Riley, nem ele nem Jessa estão prontos para se despedir. Ela enfim está seguindo os seus sonhos e ele descobriu alguém por quem sacrificaria tudo. Jessa promete esperá-lo e Kit garante que voltará para ela. Não importa o que aconteça.
Mas então uma visita inesperada traz uma notícia trágica: uma das pessoas que ela mais ama morreu em serviço. Quem terá sido? Seu irmão ou seu namorado?
Em Volta para mim, Mila Gray constrói uma história de tirar o fôlego sobre amor, amizade e família, conduzindo o leitor por uma jornada de superação e autodescoberta.


Onde comprar:
Físico:  Amazon | Saraiva | Extra | Livraria da Travessa | Submarino 
Digital:  Amazon | Saraiva | Kobo | iTunes | Google Play 


Ficha Técnica do Livro
Páginas: 272 | Gênero: Romance  / Ficção | Formato: Impresso / E-book | ISBN: 9788580414875 | Idioma: Português | Ano: 2016



 



A sensação de terminar uma leitura maravilhosa é revigorante, não é?! Pelo menos para mim, é sim! Coloquei inúmeras expectativas neste livro, e a autora Mila Gray conseguiu superar cada uma delas. A obra me arrebatou com sua trama doce, delicada, sensível, intensa e romântica. Volta para mim me provocou uma miríade de sentimentos, que em alguns momentos me colocavam sorrisos bobos no rosto, prenderam a minha respiração quando algo tenso acontecia, provocaram suspiros apaixonados e também muitas lágrimas nos olhos. Logo nas primeiras páginas temos a premissa de que a história teria momentos dolorosos, quando Jessa acaba de receber uma trágica notícia. Uma das pessoas que mais ama no mundo estava morta, seu irmão ou seu namorado, ambos fuzileiros da marinha. Não, isso não é um spoiler, pois esta situação ocorre logo na segunda página, como se fosse um prólogo, mas a aflição fica por conta do suspense: qual dos dois perdeu sua vida cumprindo com suas obrigações? De início, isso me causou um super impacto, mas foi se dissipando enquanto a história foi ganhando forma, no entanto, quando esse fato chega finalmente, eu já estava envolvida com os personagens e essa perda foi extremamente triste. Por diversas vezes, torci para que o desfecho fosse outro, mas nem sempre a vida segue conforme desejamos, e Mila nos prova isso. Somente o amor é capaz de curar qualquer ferida da alma e do coração. E durante a leitura, fiquei pensando nas famílias, esposas, maridos, filhos, que vêem seus entes queridos saírem para servir ao seu país, e nunca mais voltarem. Contudo, encontraremos ainda muito romance, paixão, descobertas e libertações. Jessa e Kit formam um casal lindo e completamente apaixonante, que nos mostra de maneira simples e pura o verdadeiro significado das palavras: amor, companheirismo e superação.

“Volta para mim. Foi a última coisa que eu lhe disse. Volta para mim.
Sempre. Foi a última coisa que ele me disse.”

Os irmãos Jessa e Riley cresceram em uma casa que mais parecia um quartel. Seu pai sempre impôs sua vontade de forma ríspida e severa. Assim como sua mãe, os irmãos evitavam contrariá-lo, pois temiam o seu temperamento explosivo e violento. Não havia agressão física, mas a psicológica era constante. Depois que seu irmão se alistou, Jessa se viu sozinha para enfrentar o caos de sua casa, ela é uma menina amável, que esconde seu verdadeiro “eu”, pois seu pai poda todos os seus sonhos. Depois de passar um ano servindo, Riley e Kit retornam para passar um mês em casa. Jessa é apaixonada desde a adolescência pelo melhor amigo do irmão, mas trata de esconder esse sentimento por achar que não é notada. Porém, o que ela não sabe, é que Kit sente o mesmo por ela. No entanto, dessa vez ele não consegue esconder os sentimentos, e resolve se render a essa paixão. Assim, eles engatam em um romance puro, intenso, sensual e proibido, pois o pai da moça o odeia com todas as forças e faz questão de demonstrar isso. Esse ódio que até então não tem nenhum motivo aparente, é revelado lá nos capítulos finais, e apesar de ficar claro esses motivos, eles não justificam em nada os seus atos. 

“(...) A vida é curta. Você só tem uma chance. Faça valer a pena.”

Além de viver esse amor às escondidas, eles terão que conviver com a dolorosa distância até ao próximo retorno de Kit, doze meses depois. Por isso, eles tornam essas quatro semanas muito especiais, se amam, se descobrem e vive cada minuto com muita intensidade. Esse casal é lindo demais! Kit é um cara incrível, que faz desabrochar uma Jessa que se esconde da tirania do pai. Com ele, ela pode ser uma garota comum, que tem sonhos, desejos, e que tem força para encarar tudo de frente. Quando o romance é descoberto, nosso soldado enfrenta o sogro de peito aberto, e diz tudo o que todos tem vontade de dizer, mas não tem coragem. E isso, apesar de ser tenso, deu um orgulho danado. Paralelo a isso, também acompanharemos a vida de Riley, seu romance com Jô, seus medos e receios. Ele é um personagem que me cativou imensamente. Na verdade, a autora conseguiu criar personagens memoráveis, cada qual com sua personalidade.

Quando chega a hora do retorno, chega também os momentos mais tensos e torturantes, que me fizeram ficar com o coração estilhaçado. Os personagens enfrentarão momentos difíceis e dolorosos. E realmente entenderemos a força do amor verdadeiro, aquele que dá impulso para seguir em frente, que dá força para dar a volta por cima, que ajuda a levantar quando caímos, aquele que é capaz de curar e libertar. Fiquei muito apegada a história, e foi complicado finalizar o livro. Ele com certeza, virou meu queridinho.

“(...) eu vivi um inferno e você é a única razão pela qual estou de pé.”

A obra possui uma narrativa em primeira pessoa e o diferencial de não ter capítulos numerados, ele é separado por “Jessa” e “Kit”. A trama me tocou bastante e me envolveu imensamente, então, indico o livro para todos os leitores que gostam de histórias românticas, intensas, emocionantes e cheias de lição de vida e superação. Leia, tenho certeza de que irá se render, assim como eu. 





Sobre a autora:






Mila Gray é o pseudônimo de Sarah Alderson, autora de dezenas de romances. Ela já percorreu o mundo numa viagem de um ano e, atualmente, mora em Londres com o marido e a filha, escrevendo livros e roteiros. Volta para mim teve os direitos vendidos para seis países.

Acompanhe o seu trabalho:  Facebook












8 Comentários

  1. Eu ainda não li esse livro mas tenho muita curiosidade, só escuto ótimos comentários sobre ele. A história parece ser bem comovente mesmo e a capa é bem bonita. Gostei de ver a sua resenha e espero que eu leia esse livro em breve para poder matar a minha curiosidade com ele :)

    ResponderExcluir
  2. Esse livro acabou de entrar na minhwww.omliteratura.blogspot.com.brdesejados. E confesso que quando li a parte militar de folga lembrei do livro Querido John, do Nicholas Spark

    Esse é meu blog se quiser conhecer www.omliteratura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olhando rapidamente a capa, podia jurar que era algum livro do tio Nick! rsrs
    Adoro essas história que o principal precisa ir pra guerra e se afastar de seu amor, geralmente são tristes e emocionantes.
    Achei os quotes lindos!

    Amei a resenha, vou colocar o livro na minha lista do skoob! :)
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Apesar de não ser uma história muito original, o livro parece ser muito bem escrito e interessante. Leria ele fácil, fácil.

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Há um bom tempo não leio um livro nesse estilo, romântico e intenso.
    Gostei muito da resenha e espero poder lê-lo algum dia.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. A Arqueiro sempre com um catálogo interessante em romances. Esse eu ainda não tinha lido, mas já li algumas resenhas, todas positivas. O especial desse livro (assim me parece) não é o fato de ser um romance tendo uma guerra de segundo plano. São realmente os personagens, seu jeito cativante, sua personalidade cheia de vida que fazem o livro ser memorável. Agora deu vontade de ler! ;)
    beijos, Dai!

    ResponderExcluir
  7. Ola meninas, como sempre blog arrasando no clima romântico. A capa me lembrou sparks, e amo esse homem, só de ter dito que superou tuas expectativas e que é um romance intenso já ganhou lugar na minha lista.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Mesmo que eu esteja dando um tempo de livros de romance não posso negar que a resenha ficou boa e chama bem a nossa atenção. Um dia, quem sabe, eu me permito ler esse livro e outros do tema, rs Beijos

    ResponderExcluir