Ambientado no século XVIII, o novo livro da mineira Marina Carvalho é uma história de amor ousada e tocante que se passa durante o período colonial no Brasil, resultado de meses de pesquisa por parte da autora, que se declara fã de História.
Cécile Lavigne é uma jovem que nasceu em uma família de nobres, filha de uma portuguesa de Coimbra, pertencente à Casa de Bragança, e de Antoine Lavigne, aristocrata francês de mente liberal e dono de uma riqueza imensurável. Após um acidente, a garota perde os pais e os dois irmãos e, antes de completar 20 anos, é enviada ao Brasil pelo único parente que lhe restou, o ambicioso tio Euzébio, para casar-se com um latifundiário de Minas Gerais.
Depois de desembarcar no Rio de Janeiro, Cécile sente-se angustiada pela falta da família e teme o futuro que terá ao lado de um homem que tem idade para ser seu pai e é conhecido por suas crueldades com seus escravos. Porém, o trajeto entre o Rio e Minas promete mudar o destino da garota: o explorador Fernão, contratado pelo seu futuro marido para acompanhá-la na viagem, despertará nela sentimentos de aversão e de desejo. Enquanto aguarda o temido casamento arranjado, Cécile vai descobrir os encantos e perigos que existem na nova terra e os sentimentos mais nobres que vivem dentro de si.
Com o cuidado precioso com a linguagem, que é característico dos romances de Marina Carvalho, e construindo de forma detalhada cada um dos personagens, bem como o cenário e o contexto social da época, O amor nos tempos do ouro apresenta um enredo sedutor, cativante e que serve como espelho para os anseios dos jovens contemporâneos que estão prestes a chegar à fase adulta.


Onde comprar:

Ficha Técnica do Livro
Páginas: 328 | Gênero: Romance Histórico  | Formato: Impresso | Editora: Globo Alt | ISBN: 9788525062055 | Idioma: Português | Ano: 2016







Estou completamente arrebatada pela nova obra da mineiríssima Marina Carvalho! O amor nos tempos de ouro foi lançado no mês de abril pela editora Globo Livros, no selo Globo Alt, e já digo de antemão que este é um dos livros mais fascinante que li nos últimos tempos. Marina deu show com uma escrita impecável, elegante e poética, que me remeteu muito à nossa Literatura Clássica e me manteve cativa a cada página virada. Ela desenvolveu a obra com maestria, e é perceptível o primoroso estudo que fez para produzi-la com tanta originalidade, sendo sempre fiel aos fatos históricos. Por isso, este livro é muito mais do que um romance, ele nos proporciona uma incrível aula de história, e nos permite viajar pelas riquezas culturais do século XVIII. A parte física do livro também está belíssima, e parabenizo a editora pelo trabalho caprichado. Enquanto a trama enaltece nossa alma, o físico nos proporciona momentos de puro deleite aos olhos.

“Por favor, se meu fardo é carregar o castigo de viver sem vós, que eu tenha a resiliência para aceitar esse terrível destino antes que acabe cometendo o desvario de me entregar à morte.”

Ambientado no período Colonial, a obra nos conta a história de Cécile Lavigne, uma jovem nascida em berço de ouro, filha de uma nobre portuguesa pertencente à Casa Bragança, e de um aristocrata francês de mente liberal e dono de uma riqueza incalculável. Apesar de ser uma dama exemplar, educada de acordo com as regras de etiqueta da sociedade, ela e seus irmãos foram criados de maneira livre e ensinados a respeitar a todos de maneira igual. Para os Lavignes não existia diferença entre pobres e ricos, negros e brancos, algo muito peculiar para a época. A vida da jovem muda completamente quando perde sua amada família em um acidente, e acaba ficando sob os cuidados de seu ambicioso tio, o único parente que lhe restou. Visando lucrar em cima da sobrinha, Euzébio ordena que Cécile deixe sua casa em Marseille, e venha para o Brasil, onde deverá casar-se com um dos mais poderosos fazendeiros de Minas Gerais. Euclides de Andrade, o seu prometido, além de ter a idade para ser seu pai, também é conhecido por sua tirania, pelas crueldades praticadas contra seus escravos e pelo fanatismo religioso. Para ele, as mulheres são seres submissos, que vem ao mundo somente com o propósito de servir aos homens. Se já não bastasse a profunda tristeza que carrega pela perda dos pais e dos irmãos, ela ainda teme por seu futuro fadado ao fracasso e sofre por ter todos os sonhos podados. No dia seguinte após desembarcar no Rio de Janeiro, ela segue para Vila Rica, rumo a casa do noivo. O encarregado em levá-la para a moradia do futuro marido é o aventureiro Fernão, um homem da terra, livre e rústico, que desperta em Cécile sentimentos contraditórios, um misto de desejo e aversão. O explorador por sua vez fica afetado pela beleza da francesa, e ao mesmo tempo em que seu temperamento elegante e altivo o repele, sua inteligência e bravura o atrai. 

“Fernão possui seus próprios princípios, os quais repudio. (...) Sabes que nunca me apaixonei, maman, mas se porventura o tivesse feito, seria por alguém como ele? Imponente, destemido, dono do próprio destino... E belo. Absurdamente belo (...)”

Esse trajeto trará muitas surpresas, entre descobertas e riscos, Cécile e Fernão se vêem cada vez mais ligados, mesmo que não percebam. Enquanto aguarda a temida chegada, que a levará diretamente para um casamento arranjado, ela reza para que um milagre aconteça e a desvie de seu caminho. Como última saída, ela implora para que Fernão não a entregue, mas ele não atende o seu pedido, mesmo que o seu coração peça para fazer o contrário. Chegando a sua nova moradia, a jovem sente na alma e na pele a sua nova situação, e sabe o quanto será difícil se adaptar as imposições e as atrocidades do velho fazendeiro. Mas, nem tudo está perdido, pois arrependido de tê-la entregue, Fernão bola um plano para livrá-la das garras do inescrupuloso Euclides. Assim, uma nova aventura se inicia, rumo a novas terras eles irão enfrentar muitos perigos, mas acima disso, descobrirão sentimentos genuínos. Um doce e puro amor chega de mansinho com a promessa de um recomeço cheio de felicidades. No entanto, o futuro desse casal está marcado a fero, pois o noivo abandonado de Céci moverá céus e terras para encontrar os traidores e despejar neles toda a sua ira.

“Não que tivera a pretensão de ser o herói, o cavaleiro em armadura prateada, montado em um vigoroso cavalo e envolvido na causa de salvar a mocinha. Ele não tinha o pefil de cavaleiro e nem ela o de mocinha.”

O AMOR NOS TEMPOS DE OURO nos envolve em uma trama intensa e apaixonante, possui um enredo que dosa romance e conceitos históricos. Marina mostrou toda a sua sensibilidade e destreza ao criar uma obra que desencadeia diversas emoções e sensações, e isso, aliado a uma escrita fluida e delicada me deixou vidrada a cada novo capítulo. Assim como a história, os personagens também são extremante memoráveis. Nosso casal é tão diferente um do outro, mas lá no fundo, são mais parecidos do que imaginam. Cécile tem uma beleza estonteante e uma presença marcante, e que acaba enganando quem a julga somente pela aparência e pelo status. A intrépida francesa é justa, carismática, bondosa e determinada, não tem medo de lutar pelo o que acha justo e nem de enfrentar tudo de cabeça erguida. Fernão é um homem que leva a vida livremente e do jeito que julga ser o certo, possui um bom coração, preza pela igualdade e faz de tudo para ajudar aqueles que precisam. O amor do casal é abordado de maneira muito sutil e graciosa, mas mesmo assim, conseguiu me deixar encantada pela força desse sentimento, suspirando pelos momentos de afeto e romantismo ou torcendo pela felicidade tão merecida. Por fim, eu gostaria de agradecer a autora por dividir conosco essa preciosidade e parabenizá-la por todo o trabalho realizado. E aos leitores ávidos por boas histórias, está é uma leitura obrigatória. 

Mi iyaanfin, (...) Um homem como eu, bruto, rústico, sem berço, não deveria amar uma dama. É contra a lei natural da vida. (...) É mais honesto assumir: tu, somente tu, tens o poder de me transformar em um bocó, dos mais apaixonados. E que o céu tenha piedade da minha alma nos fins dos tempos, por amar-te tanto assim.”








Sobre a autora:
Marina Carvalho nasceu em Ponte Nova, Minas Gerais, conhecida como a terra da goiabada. Adora queijo, rock progressivo, pudim de leite condensado, café com pouco açúcar e filmes com finais felizes.
Ama ler, seja um bom livro policial, um chick-lit despretensioso ou o jornal do dia. Quando criança lia as revistinhas da Turma da Mônica, incentivada pela mãe, e ficava esperando ansiosamente pela chegada delas todos os meses.
Formou-se em Jornalismo pela PUC-Minas e exerceu o cargo de assessora de comunicação de uma empresa por sete anos. Hoje é professora de língua portuguesa e literatura na Escola Nossa Senhora Auxiliadora.
Mora em sua cidade natal com o marido e os dois filhos.


Acompanhe o seu trabalho:  Facebook | Twitter | Instagram | Skoob












17 Comentários

  1. Olá!!
    Sou fã da Marina desde De Repente Ana, livro que eu amei sem medidas! Agora posso unia uma das Minhas autoras preferidas com o tipo de livro preferido, não vejo a hora de iniciar a leitura do meu. Essa é a primeira resenha que vejo da obra e estou muito ansiosa pela leitura!
    Parabéns pela resenha

    Beijokas

    ResponderExcluir
  2. Oi Dai, tudo bem???
    Achei a sua resenha incrível e muito bem escrita... gosto muito de vir aqui no blog conferir suas resenhas... eu realmente me encanto... quando vi o lançamento desse livro... confesso que o nome não me atraiu nem um pouco... porém lendo a resenha percebi que ainda bem que vim aqui... o título pode não ter chamado a minha atenção, mas o romance e o enredo sim... gosto de romance de época e mesmo esse tendo um teor histórico maior, ainda assim quero ter a oportunidade de ler... Xero!!

    ResponderExcluir
  3. Romances históricos são ótimos, ajudam a entender um pouco mais do período e ainda servem de entretenimento. Ótima indicação.

    ResponderExcluir
  4. Oii canudinho de wafles!!
    Eu adoro vir aqui olhar as dicas, esse livro eu tenho acompanhado as divulgações e achei que tem cara daqueles clássicos como a moreninha, senhora e etc.
    Fiquei muito interessada pelo livro com essa resenha, gosto muito de romance de época e esse ambientado no Brasil chamou mais ainda minha atenção.
    Anotadíssima a dica!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Ah, eu também já li esse livro e adorei. Já li os outros títulos da autora e ela nunca decepciona. Gostei ainda mais por causa da ambientação e dá para perceber o quanto se empenhou nas pesquisas realizadas para o desenvolvimento. É mesmo uma trama muito apaixonante.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  6. Sou fã da Marina desde o primeiro livro dela que li, e adorei esse! Tinha um pouco de receio da parte histórica, porque normalmente não curto esse tipo de narrativa, mas até nessa parte ela arrasou e me fez querer saber mais sobre a época. Amei a Cécile logo de cara, e torci muito por ela e pelo Fernão. É uma história apaixonante!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  7. Oie, tudo certo??

    Não conhecia a autora, nem o livro. Romances históricos não são muito minha praia, li poucos até hoje. Qualquer hora dessas vou tentar conhecer mais sobre a Marina e seus livros!

    bjsss

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem??

    Essa é a segunda resenha que eu leio desse livro, e cada vez mais me sinto cativada por ele! Adoro a proposta de romances de época e achei incrível um ambientado no nosso país. Foi o primeiro que eu chegou até mim com essa proposta... Concordo plenamente com você, essa capa está linda! Além do enredo ser completamente cativante. Espero ter a oportunidade de ler logo... Amo um romance hehe

    XOXO
    Umnovo-roteiro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oie!
    Eu ainda não tive a oportunidade de ler o livro e espero fazer isso em breve. Muito leitores estão fazendo resenhas positivas, onde só contribuem com a minha curiosidade. Espero conseguir ler esse romance em breve e me encantar com esse casal. Adorei sua resenha.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  10. Oiii!!!

    Me tornei fã do estilo da obra e quero todos os nacionais dele. Lembro do processo criativo da autora, e isso me motivou mais a ter o livro.
    A capa está linda!!! E sua resenha maravilhosa. Espero ler em breve!!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  11. Dai lindona ainda não li nada da autora e irei começar com esse livro ainda essa semana, sua resenha é um convite a leitura, amo romances de época, a protagonista com seus conceitos bem éticos ensinados por sua família com certeza é um destaque da trama, estou muito curiosa para acompanhar esse casal. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  12. Oi linda
    Eu sou admiradora da escrita de Marina desde as loucuras de Ana na Krósvia e um romance de época ambientado no nosso país já merece todo meu carinho e atenção e além dessa capa ser maravilhosa.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  13. Oi.
    Eu ainda não conhecia a autora. Apesar de eu não set fã de romances a premissa desse livro me chamou bastante atenção pelo seu conteúdo história e por sua comparação ao dizer que ele se parece um livro clássico.
    Acho que vale a pena dar uma conferida.
    Bj

    ResponderExcluir
  14. Achei a capa e o enredo desse livro simplesmente encantador. Não sei se por gostar de romances de época esse me chamou mais atenção. Amei saber que apesar das diferenças os protagonistas se completam e que o relacionamento deles é feito de uma maneira sútil e agradavel. Eu gosto quando isso acontece em livros desse gênero. Enfim, estou mais que ansiosa para ler. Ótima dica!

    Beijos
    Vento Literário / No Facebook / No Twitter

    ResponderExcluir
  15. Olá, tudo bom?
    Adorei a indicação! Nunca tive contato com a escrita da autora, mas, fiquei fascinada em saber que ela desenvolveu um romance que se passa no período colonial brasileiro e que o mesmo tem passagens pelo caminho que o ouro percorria em nosso país! Mal posso esperar para ler a obra! Gostei do que falou dos personagens principais também, que seu relacionamento é feito de uma maneira agradável e que ambos se completam. Parabéns pela resenha!

    Beijos!
    @PollyanaCampos
    Entre Livros e Personagens

    ResponderExcluir
  16. Oi Dai, acredita que eu nunca li nada da autora? e morro de curiosidade para ler e conhecer a sua escrita. Fico feliz em ver que você curtiu a obra e que recomenda, e muito bom saber que a história é linda e envolvente, vou ver se consigo ler o quanto antes!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  17. Oi *---*

    Adoro tudo que a Marina escreve então você imagina minha ansiedade em ler esse livro, ainda mais por ser de época. Não sabia algumas coisas sobre a estória e sua resenha acabou me ajudando, que por sinal está perfeita viu, dá para perceber tudo que você quis passar. Enfim, não vejo a hora de ler.

    Bjos
    http://rillismo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir