Pode um amor avassalador apagar as marcas de um passado sombrio?
Após anos lutando por sua vida, a doce professora de piano, Srta. Kate Taylor, encontrou um lar e amizades eternas em Spindle Cove. Mas seu coração nunca parou de buscar desesperadamente a verdade sobre o seu passado. Em seu rosto, uma mancha cor-de-vinho é a única marca que ela possui de seu nascimento. Não há documentos, pistas, e nem ao menos lembranças…
Depois de uma visita desanimadora para sua ex-professora, que se recusa a dizer qualquer coisa para Kate, ela conta apenas com a bondade de um morador de Spindle Cove, o misterioso, frio e brutalmente lindo, Cabo Thorne, para voltar para casa em segurança. Embora Kate inicialmente sinta-se intimidada por sua escolta, uma atração mútua faísca entre os dois durante a viagem. Ao chegar de volta à pensão onde mora, Kate fica surpresa ao encontrar um grupo de aristocratas que afirma ser sua família.
Extremamente desconfiado, Thorne propõe um noivado fictício à Kate, permitindo-lhe ficar ao seu lado para protegê-la e descobrir as reais intenções daquela família. Mas o noivado falso traz à tona sentimentos genuínos, assim como respostas às perguntas de Kate.
Acostumado com combates e campos de batalhas, Thorne se vê na pior guerra que poderia imaginar. Ele guarda um segredo sobre Kate e fará de tudo para protegê-la de qualquer mal que se atreva atravessar seu caminho, seja uma suposta família oportunista… ou até ele mesmo.

Onde comprar:
E-book: Amazon | Saraiva 
Impresso: Amazon | Saraiva Livraria da Travessa | Submarino Americanas 


Ficha Técnica do Livro
Título original: A Lady by Midnight | Páginas: 288 | Gênero: Romance Histórico, Ficção  | Formato: Impresso; E-book | Editora: Gutenberg | ISBN: 9788582353295 | Idioma: Português | Ano: 2015





Enfim cheguei ao terceiro livro da série Spindle Cove, e só posso dizer que Tessa Dare me cativa mais a cada nova história. A dama da meia-noite é uma trama linda, que fala sobre amor, superação, destino, amizade, perseverança e esperança. Desde que conheci esses personagens nos primeiros livros da série, fiquei louca para ler a história do casal. De um lado temos Thorne, um homem muito misterioso, intimidante, fechado e sisudo; do outro temos Kate, uma mulher doce, sonhadora, batalhadora e alegre. É nítida e gritante a diferença entre os dois, mas há algo que os tornam parecidos: ambos possuem um passado triste e doloroso. Claro que, a forma como encaram os traumas são bem distintas, enquanto Kate acredita que tudo ainda dará certo, Thorne vive cheio de ressentimentos. Esta obra tem uma carga emocional maior comparada aos primeiros livros da série, mas a Tessa conseguiu manter o enredo leve, carismático e bem humorado, algo que já é sua marca registrada. 

“‘Minha vida toda’, ela começou, com a voz falhando, ‘eu me apeguei a uns fiapos de memória. Não impostava o quão triste era minha realidade, essas lembranças vagas me davam esperança de que alguém, em algum lugar, havia gostado de mim, um dia. Eu sempre acreditei, no fundo do meu ser, que algum dia alguém me amaria novamente.’”

Kate Taylor é uma mulher sensível e recatada; uma professora de piano dedicada e amorosa. Passou a vida inteira em um orfanato e nunca soube de onde veio, quem eram seus pais, tão pouco a data correta do aniversário. Após sair de Margate, Kate passou a morar em Spindle Cove, onde encontrou um lar, fez amizades verdadeiras e leais e conquistou um espaço respeitado entre os moradores. No entanto, ela nunca perdeu a esperança de descobrir as verdades sobre a sua origem. Kate tem uma manchinha em sua testa, a única lembrança que possui de seu nascimento, de resto não há mais nada, nem documentos, tão pouco lembranças. No dia em que resolve procurar sua ex-professora para tentar – mais uma vez – obter alguma informação sobre seu passado, as coisas começam a mudar de rumo. A visita a antiga docente a deixa completamente desnorteada, e logo em seguida um incidente faz com que precise da ajuda de Thorne, um homem sombrio, frio e lindo de doer, que chegou a um ano em Spindle Cove junto com Bram (conheça a história de Bram no primeiro livro da série). Cabo Thorne escolta Kate de volta a cidade, e durante essa viagem alguns desejos reprimidos começam a aflorar, assim como começam a se ver de maneira diferente.

“Dentro daquela mulher pequena e frágil havia tanto afeto que ela não conseguia evitar despejá-lo em suas alunas, seus vira-latas e brutamontes indignos. Como seria, ele imaginou, viver com aquela estrela brilhante, incandescente, dentro do peito? Como ela fazia para sobreviver? Se ele a beijasse com paixão e a abraçasse apertado, será que um pouco desse calor passaria para ele?”
“Se ele soubesse amar, para dar a Kate o que ela precisava, Thorne a tomaria para si e a manteria muito perto. Para que o provocasse com beijos e o trouxesse de volta das sombras, para rir com alegria quando ele aterrorizasse os amigos. Para fazer com que ele se sentisse quase humano de vez em quando.”

Ao chegar à pensão onde mora, Kate é surpreendida com um grupo de aristocratas que alega ser a sua família perdida. Esta informação aparentemente estranha e surpreendente deixa todos os sentidos de Thorne em alerta, com isso, ele toma uma atitude ousada com o intuito de protegê-la mais de perto, e então se apresenta como noivo da jovem. O noivado falso os aproxima cada vez mais, mesmo que Thorne tente manter Kate o mais longe possível dele. Essa aproximação acaba despertando os mais belos sentimentos entre o casal, além de muitas respostas às diversas perguntas de Kate. Determinado a fazer tudo para manter a doce professora segura, Thorne não medirá esforços para distanciar qualquer coisa que coloque a sua vida perigo, seja a possível família dela ou até mesmo ele. Guardando um enorme segredo sobre o passado de Kate que poderá uni-los de uma vez ou separá-los para sempre, Thorne se vê na maior batalha que já enfrentou.

“(...) E quando você olha para mim, do jeito que está fazendo agora, eu mal me reconheço. Eu me sinto mulher, de uma forma que nunca me senti antes. Mas eu também me sinto uma garotinha. Eu preciso me conter para não fazer coisas bobas, como girar o cabelo ou pular nas pontas dos pés.”
“Se algum dia eu tive uma alma, Katie, acho que a deixei com você (...). E agora, é como se... toda vez que nos beijamos, você me devolve um pedaço dela.” 

Desde que comecei a ler esse livro, não consegui parar. Kate e Thorne são personagens interessantes que possuem muitos mistérios que ligam seus passados, e isto fez com que minha curiosidade fosse ativada. A vontade de descobrir os laços que os unia me deixou absorta na leitura, além do fato de desejar vê-los entregues ao amor intenso e genuíno que nasce entre eles. Kate é uma mulher forte, determinada e destemida, mas ao mesmo tempo é a delicadeza em pessoa. Eu amei sua personalidade, porém, sua bondade excessiva me dava nos nervos. Ela acreditava fielmente nas pessoas, sempre enxergava o lado bom das coisas, e por isso passava por cima de muitas coisas que a magoavam, perdoava rápido demais (ou talvez eu seja uma pessoa muito rancorosa rs). Já o Thorne era praticamente uma incógnita, ele não demonstrava seus sentimentos, não era muito de conversa e guardava muitos segredos. O personagem teve um passado bem pesado e com isso acabou aprendendo a mascarar o que sente. Que ele ama a Kate é evidente, mas como ele é tão fechado que só conseguimos ter uma ideia do que ele sente quando lemos os seus pensamentos. Ele acha que não a merece, que deve mantê-la protegida até dele e de seu passado sombrio, isso era algo lindo, mas ao mesmo tempo irritante. Porém, quando se rende ao amor que sente por ela, é algo fascinante. Como sempre, os personagens secundários também brilharam, e eu adoraria que tivesse histórias sobre os Gramercys, a suposta família de Kate. Eles são modernos, divertidos, barulhentos, excêntricos e completamente fora do padrão da época.

Apesar de ter amado esta trama, não a considero a minha favorita da série, “Uma semana para se perder” ainda ocupa esse cargo. Em suma, esta foi uma história que adorei acompanhar e desvendar. Uma obra que esbanja sensualidade, paixão, segredos, traumas e redenção, além de uma narrativa deliciosa que só a Tessa tem. Se esse conjunto de coisas te agrada em uma leitura, tenho certeza de que você irá se render a este livro. Em breve volto com a resenha de A Bela e o Ferreiro, uma novela (livro 3.5) da série Spindle Cove. Até breve!

“Com aquele homem nunca haveria poesia, festas e ainda menos dança. Eles nunca se sentariam ao piano para tocar belos duetos. Kate poderia esperar a vida toda, e ele nunca encontraria as palavras para dizer que a amava. Mas a verdade estava escrita em toda pele dele. É isso era o bastante.”
“Você me escutou quando eu precisava. Riu quando eu fechava a cara ou me enfurecia. Você me amou apesar de tudo, e me fez olhar no fundo da minha alma para encontrar a força para amar você. Sou um homem diferente por sua causa.”





Série Spindle Cove

Confira as resenhas anteriores:

Sobre a autora:




Tessa Dare é autora best-seller do The New York Times e do USA Today, com romances históricos e eróticos. Seus livros já ganharam inúmeros prêmios, como o RITA e o TR Book Reviewers’ Choice, e foram vendidos para diversos países. Esta série, Spindle Cove, é a de maior sucesso, com mais de meio milhão de exemplares vendidos, com heroínas fortes e sensuais e heróis que fazem sonhar.


Acompanhe o seu trabalho:  Facebook | Twitter | Site 











 


18 Comentários

  1. Oi Dai,

    Já está no terceiro livro =0
    Acho as capas dessa série lindas, preciso delas urgentemente <3
    Amei a resenha!

    Beijos!!

    http://www.viajenaleitura.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Eu ainda não li nenhum título da autora, mas tenho muita vontade em conferir essa série. Amo romances de época e tenho muitas expectativas com sua escrita. Claro que sua resenha me motivou ainda mais.

    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  3. Voce sempre faz eu ficar louca praa ler um livro, mas eu sou pobre Daia...não dar para comprar tudo

    ResponderExcluir
  4. Oi, Dai.
    Me apaixonei pela escrita da Tessa Dare e graças a essa série me abri para outros romances de época. Apesar desse livro não ser o meu preferido da série, é meu queridinho porque tive a honra de ter um quote publicado na orelha!! rs...
    Beijos
    Camis - Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  5. Ganhei todos os livros publicados dessa série... Eu estava querendo muito ler, então minha irmã os comprou em um sebo pra mim, mas não consegui lê-los ainda, a leitura simplesmente não fluiu, pode ser que não era um bom momento, então estou dando um tempo até tentar novamente. Espero me deixar fisgar e gostar da história assim como você vem gostando e tantos outros que se permitiram dar uma chance também.

    Abçs
    Nosso Mundo Literário

    ResponderExcluir
  6. Oieee

    A cada livro da Tessa Dare, eu me apaixono por sua escrita. Ela tem o poder de revelar uma profundidade em seus personagens que toca o leitor, fazendo-o querer fazer parte do que acontece com eles. Emocionei-me bastante com a história de Thorne, ele foi uma agradável surpresa para mim. O final foi perfeito, me deu aquela sensação que todo leitor tem quando lê um bom romance, que geralmente vem acompanhada com um sorriso bobo no rosto.

    ResponderExcluir
  7. Que beleza de livro! Eu ainda não conheci nada da autora, mas gostei bastante do enredo desse romance! Eu amo quando uma personagem, com um triste passado, parece ganhar uma nova oportunidade para se descobrir e amadurecer ainda mais. Eu fiquei realmente curiosa em conhecer essa personagem que, se antes não tinha família, acaba se descobrindo em uma situação tão desconfortável. Thorne parece ser um sopro de esperança, numa carcaça difícil de se desviar os olhos (rs).

    Beijos!
    www.myqueenside.com.br

    ResponderExcluir
  8. Olá Dai,
    É tão bom quando amamos uma história! Adorei conhecer um pouco mais da obra que é de uma autora que sinto necessidade de ler algo. Achei muito legal os protagonistas terem mistérios do passado que os ligam e fiquei bem curiosa para saber quais mistérios são esses.
    Apesar de não ser seu preferido, acho que essa leitura vale muito a pena.
    Anotei a dica.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  9. Amei a resenha, fiquei encantada pela história. Estou com o livro Romance com o Duque da mesma autora e da serie Castles Ever After e to doida pra fazer a leitura, mas ainda agora, espero gostar da escrita da autora e quem sabe ler essa serie também.

    bjs

    ResponderExcluir
  10. Oiii Dai!!!!
    Morro de vontade de ler essa série, amo romances de época e esses da Tessa vem me chamando muita atenção.
    A capa é linda e o enredo cativante...
    Lendo sua resenha já senti afinidade pelo casal e uma vontade maior ainda de ler o livro....
    Otima resenha
    http://curaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. O livro apesar de ter um enredo fabuloso não me cativou como vez com vc a minha experiencia com o livro foi uma leitura mais arrastada.

    ResponderExcluir
  12. Oi Dai!
    Sou suspeita para falar... amo romances de época! Adoro Tessa Dare, Sarah MacLean, Judidh McNaught, Loretta Chase... enfim, elas são maravilhosas. Tessa Dare coloca muito humor nos livros dela, rio muito quando estou lendo! Dessa série, o que mais gostei, foi Uma noite para se entregar. Os demais são bons, mas o primeiro me cativou muito! Não esqueço do "Jantar"! rsrsrs Bj
    http://colecionandoromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Sou admiradora de um romance de época e isso não é surpresa pra ninguém, nunca reparei bem nesse livro e parando agora para ler a sua resenha, menina, não que o livro parece ser bom mesmo. O que mais me deixou curiosa foi algo que também te deixou durante a leitura, ou seja, quais são esses laços que unem a Kate e o Thorne? Sem falar que deve ser muito bom ficar naquela ansiedade para ver eles se entregarem ao sentimento. Enfim, espero de verdade um dia poder ler esse livro, amei.

    Beijos
    Vento Literário / No Facebook / No Twitter

    ResponderExcluir
  14. A parte da sensualidade não me agrada, é exatamente isso que me faz não gostar de romances de época no geral, então passo a dica, mesmo que tenha achado interessante este livro ter uma carga dramática superior aos anteriores da série. Fico arrasada por não curtir o gênero, as capas são tão lindas, queria todas na minha estante! rs...

    Beijo!

    ResponderExcluir
  15. bom, pelo que você descreveu dos personagens, acredito que eu não iria gostar da protagonista, detesto mocinhas que perdoam logo, que veem bondade em tudo e talz...
    confesso não ter visto nada sobre essa história ainda, mas deve ser pelo fato de não me atentar no gênero, que não é dos meus preferidos... mas fico feliz que pra vc a leitura tenha fluido bem, e espero que goste do próximo volume...
    bjs ^^

    ResponderExcluir
  16. Olá... Dai, tudo bem??
    Essa série está dando o que falar... ao mesmo tempo tempo que tenho vontade de ler... eu penso na quantidade de livros e tenho vontade de não ler... ainda mais porque tenho outras séries de romance histórico aqui para ler haha... Eu adorei sua resenha ela foi bem escrita... e bem trabalhada.. contou os pontos certos para que o leitor se interesse pela história... gostei sua visão dos personagens e claro que fiquei encantada com a premissa e saber que a continuação, segue o padrão dos primeiros livros... Xero!

    ResponderExcluir
  17. Eu ainda não li nenhum livro da série, mas tenho interesse. Achei muito boa a premissa desse livro. Fiquei com muita pena da personagem, imagina não saber sequer a própria data de nascimento. Acredito que seja uma boa leitura. A capa é belíssima, aliás todos os livros da série possuem belas capas. Gostei da sua resenha e da dica.

    Tatiana

    ResponderExcluir
  18. Oi! Estou querendo muito ler esta série! Sou apaixonada por livros do gênero e a cada resenha que leio me animo ainda mais! Seu texto está muito bacana e a resenha ficou belíssima! *-* Adoro essas capas! Muito amor envolvido! srsr Abraços!

    ResponderExcluir