Joana cresceu em uma cidade no interior de São Paulo e, para dar um novo rumo à sua tumultuada vida, aceita um emprego em uma multinacional no Rio de Janeiro. Enquanto ela enfrenta os desafios desta nova fase, Cauã – entidade do Sol – a reencontra e a reconhece como o amor milenar dele. Joana não tem conhecimento de que é a personificação de uma importante entidade milenar, representada pela Lua, tampouco tem ideia de que agora faz parte de uma perigosa batalha entre entidades indígenas e de que irá se deparar com inimigos inimagináveis. Surge entre eles uma paixão sem limites. No entanto, Cauã precisará unir forças para proteger a sua amada. E quebrar o encantamento que o impede de estar ao lado dela. Afinal, se o Sol precisa de Cauã para existir, ele precisa de Joana para viver. Num enredo intrigante e mágico, Entre o Sol e a Lua dá vida a personagens míticos e à encantadoras lendas, parte do folclore brasileiro ainda pouco explorado: a mitologia tupi-guarani.

Onde comprar:


Ficha Técnica do Livro
Páginas: 520 | Gênero: Fantasia; Ficção; Romance; Literatura Brasileira  | Formato: Impresso | Editora: Novo Século | ISBN: 9788542808223 | Idioma: Português | Ano: 2016






Sair da zona de conforto é realmente muito bom. Apesar de ser um romance, Entre o Sol e a Lua é aquele tipo de história que sai fora dos “padrões”. Estou acostumada e gosto do clichê, daquela coisa que você lê e logo consegue imaginar o que vem a seguir e essa, definitivamente, não é uma dessas histórias. A autora me surpreendeu ao dar tanta atenção para nossa cultura, lendas e costumes, me fez amar descobrir algumas coisas e conhecer um pouco mais de outras tantas maravilhas do nosso Brasil. Uma história totalmente baseada em histórias folclóricas e lendas indígenas, faz com que você viaje ao passado, se recorde dos tempos de criança ainda na educação primaria. Mi vi novamente encantada pelo boto cor de rosa kkk... Sinceramente, foi uma viagem e tanto. 

Você pode pensar que uma história assim deve ser um tanto confusa, pois sei que, assim como eu, muitas pessoas não têm um entendimento profundo quanto ao assunto, mas, acreditem, a leitura flui naturalmente e as explicações são de uma leveza agradabilíssima, o que nos faz entender e se apaixonar a cada pagina que viramos. Já no prólogo recebemos uma pequena aula sobre as entidades Sol, Lua e Terra, o que nos faz captar a essência do livro e imaginar que seremos arrebatados até o final do livro. Sem falar no glossário que nos permite entender e ficar por dentro de todos os nomes e termos. 

"Finalmente, Jaci (Lua) e Guaraci (Sol) puderam se encontrar! Sem perder tempo se amaram intensamente. O encontro os surpreendeu de tal maneira que não conseguiam mais se distanciar. Em consequência, o eclipse perdurou por dias. O sol deixou de direcionar o sistema que tanto dependia dele. Então, Rudá foi obrigado a intervir pela segunda vez. E aconselhou ambos a se materializarem em formas humanas.” 

Um romance fofo e misterioso que se faz em torno de duas entidades: Jaci, a entidade Lua que renasce como Joana e Guaraci, a entidade Sol, que se torna Cauã. As entidades, seguindo o conselho de Rudá, renascem como humanos para viver essa paixão e poder ter a experiência humana de poder viver além do céu. Porém, quando renascem, Joana não se recorda que é a entidade Lua, ela não se sente como uma pessoa normal, devido a isso e a alguns acontecimentos ela começa a desconfiar que nada é o que parece ser, até que Cauã conta a verdadeira história deles e do seu grande amor. Então tudo começa a se desvendar. 

"Você e Jaci estão ligados. As suas essências uniram-se há milênios. Assim como o Sol tem o seu ciclo, o que chamamos de máxima solar, o amor também. Ele nasce com uma faísca, sua chama cresce, explode, reduz, para posteriormente reacender novamente. Não entenda que o seu sentimento de amor por Jaci é linear. Não, meu caro... Ele é tão ardente e tão vivo como o Sol." 

Folclore, lendas, magia, cultura indígena e romance, um romance puro, forte, encantador, quente, tão magnífico e poderoso quanto o próprio sol. Entre o Sol e a Lua nos mostra aquele tipo de amor que te faz suspirar, que te deixa com inveja e querendo, de fato, se tornar a linda Lua. Gostei muito e no final de tudo me peguei imaginando se realmente é possível viver um amor tão profundo, tão sincero. Se realmente existe esse tipo de amor que supera o tempo, que sobrevive a outras vidas. Bom, talvez, apenas talvez, nunca saberei responder essa dúvida, mas que essa história acrescentou muito mais esperanças e amor para meu ser romântico, ahhh, isso não resta dúvidas, é indiscutível rs. 

Ana, obrigada por nos presentear com uma história tão bela. Você arrasou!








Sobre a autora:

ANA FERRAREZZI nasceu recentemente, no Rio de Janeiro, aos 40 anos. Ela é psicóloga, artista plástica e escritora, tudo ao mesmo tempo. Ora alimenta-se da beleza retratada por detrás das artes, ora inspira-se nos folclores e nos contos. De uma forma única, Ana os mistura e constrói algo novo e intrigante. Ela possui um estilo interessante. Seus enredos são envolventes, bem-humorados e capazes de transportar o leitor a um mundo completamente novo.


Acompanhe o seu trabalho:  Facebook | Instagram | Site 









2 Comentários

  1. Vou ser sincera, achei essa capa bem feinha, se eu a visse sem ter lido sua resenha não teria dado uma segunda olhada. Mas, foi bom eu ter lido então, amei a premissa. Fiquei curiosa para conhecer a história.

    ResponderExcluir
  2. Que resenha linda, despertou o meu interesse na trama. Gostei de saber que a autora abordou as lendas indígenas na obra, sou meio fascinada pelo folclore Brasileiro. Só achei a capa estranha rsrsrsr bjs

    ResponderExcluir