Olá meninas e meninos!

Estou de volta!! Depois de uma otite que veio me visitar (mesmo sem convite) aí me vi obrigada a colocar meu fígado para trabalhar no processamento de tantos remédios, estou QUASE inteira novamente... E esses dias em casa, eu tive uma ideia para minha coluna do mês: “Os súditos da rainha!”. Pois é, eu amo esses britânicos!

Antes dessa otite eu estive passeando por uma grande livraria aqui em Salvador e me encantei por umas coisinhas de lá. E dessa vez não foram tão somente livros que fizeram dos meus “zoinhos”asteriscos, foram DVDs de shows. Já que divido minha paixão nesses assuntos, sem esquecer de citar que também amo as séries de tv e filmes, como vê, sou multifacetada igual aos 5 pontos de um pentágono, como diz meu pirralho. Kkkkkk

Comprei alguns DVDs, dentre eles vou listar aqui duas sugestões de artistas britânicos: uma é o show de Amy Winehouse - Live in France 2007 e a outra sugestão é Led Zeppelin - Knebworth Live 1979. Puxa vida, saí do shopping mais feliz que pinto no lixo, voei pra casa (dentro da velocidade permitida, pra não receber cartinhas coloridas e desagradáveis depois...). A primeira coisa que fiz ao chegar foi: ligar aparelhos da sala, desempacotar uma torta de chocolate que havia comprado (só uma fatia, ok?!! Projeto Isabel – as fortes entenderão. Puxa vida chocolate também é vida, não só bacon como diz Pirralho), colocar as pernocas pra cima e a diversão começou. 

A Amy começa o show com Addicted, ela entrou em cena, com uma camiseta branca – básica –, aquele topetão na cabeça e aquele jeito tímido característico, e, aos poucos, sempre com um copo do lado, foi se soltando, mas não tão bêbada para estragar o show. Só o suficiente para abrilhantar ainda mais a “pegada musical”, que confesso até hoje não ter conseguido definir, ás vezes sinto que é mais um soul, depois penso em jass, mas aí, a minha maior paixão, diz que é a mistura do maravilhoso rock com blues, mas vamos combinar, que definir o estilo é o de menos, né? Que voz era aquela da mulher, gente??!!! Que banda maravilhosa ela conseguiu reunir?!! Sem falar no casamento das vozes dos back in vocal com a dela. Simplesmente perfeito!!! Como diz uma amiga, FODÁSTICO!!!

Vale ressaltar que a performance em Back to Back quase me fez quebrar o controle de tanta vezes voltar. Mas essa é a maravilha em pagar pelo show, ela canta pra mim a mesma música sem reclamar. rsrsrsrs

Outro Dvd que adquiri foi o Led Zeppelin -Knebworthlive 1979, como disse aí em cima... Me agrada muito a “loucura” meio psicodélica misturado com a batida pesada do blues, existentes nesses primeiros álbuns da banda. A eles é atribuída a “paternidade” do heavy metal, não sei dizer com precisão, em relação a essa paternidade, mas achei essa informação em sites conceituados relacionados á música. A banda era composta pelo guitarrista Jimmy Page, o vocalista Robert Plant, (com sua androgenia tão característica da época) o baixista John Paul Jones e o baterista John Bonham. O curioso pra mim, é que não costumo gostar de vozes mais agudas, mas vai entender: Amo Led Zeppelin. Rsrsrs Mas como dizia Renato Russo: “quem um dia irá dizer que existe razão nas coisas feitas pelo coração...”

Há mais ou menos um mês a banda inglesa foi mais uma vez notícia no mundo da música, mas dessa vez não foi lançamento um álbum inédito, ou a reunião dos membros da banda para um show, e sim, a vitória do julgamento sobre o possível caso de plágio da música "Stairway to heaven" onde Plant e Page estavam sendo processados por supostamente “surrupiar” os melancólicos acordes de guitarra na abertura da "Taurus", canção da banda de rock psicodélico de Los Angeles Spirit, editada três anos antes. Só que mas mais uma vez, os tribunais retificaram e deram ao Led Zepellin a autoria, mas vamos combinar que parece pra c@r@lho. 

Mas voltando as músicas que é o motivo da coluna dessa ruiva aqui e não fofocas do backstage...

A música de abertura é a The Song Remains The Same, seguida por Celebration Day e por Black Dog, mas puxa vida... é claro, que o público vai mesmo ao delírio é quando escuta os acordes de Stairway to heaven, que nesse dvd vem como bônus, juntamente com Rock and roll e whole lotta love. Me encanta muito o domínio do palco e do público que Robert Plant apresenta nesse show, claro que ainda tem, uma vez que ainda está vivo, ne??!! Mas a edição de todo o vídeo em si, aff, não curti não. É muito LSD na cabeça pra minha pessoa, aquelas imagens duplicadas tipo espelho, as cores, sei lá fiquei até meio enjoada, terá sido a torta que comi batizada com a erva do capeta?? Kkkkkkkkkkkk Não creio! Agora vou deixar vocês meninas com essas sugestões musicais. Vão ouvir e se divertir...


Quer ver os shows que a ruiva indicou? Então, aperta o play:


 






É isso, espero que tenham gostado. Até o próximo rabisco de PlayTime – é tempo de música.




Deixe um comentário: