Sinopse: O amor seria capaz de suportar a maldição do tempo?
Desde o início dos tempos, deuses e imortais foram presenteados com poderes capazes de incitar guerras e vencer os fios do destino. Três irmãos foram fadados aos maiores poderes que a humanidade já havia visto. Seriam seres divinos e indestrutíveis se não fosse a ganância pelo poder.
Com a alma marcada pelo sangue dos condenados, Hades, o deus do submundo, viveu sua vida cercado de escuridão e maldade. Traído por seu irmão, que lhe tirou tudo, até mesmo a única mulher que amou, o príncipe das trevas jurou vingança e a buscou a qualquer custo.
Capaz de fazer o que precisasse, a cada ato de maldade ele manchava ainda mais sua alma para alcançar seu objetivo de destruir Zeus. Cego pelo orgulho, aguardava a chegada de sua mulher que estava a caminho do inferno para libertá-lo. Só que Hades era um homem muito rancoroso para aceitá-la de volta.
Com a ameaça de Cronos pairando sobre suas cabeças, Hades precisará juntar forças para destruir qualquer um que se interpuser em seu caminho.
O segundo livro da trilogia trará uma história de poder, força, amores, mágoas e muita mitologia grega.

Onde comprar:  Amazon  

Ficha técnica do livro
Páginas: 300 | Gênero:  Romance; Fantasia; Literatura Brasileira | Formato: E-book | Edição: 1ª | ASIN: B01N1OEAAR | Idioma: Português | Ano: 2016

Adicione no SKOOB.




Existem livros que nos roubam as palavras e nos tiram o fôlego, que nos deixam deslumbrados e completamente extasiados. Fala sério, não é bom quando isso acontece?! E para falar a verdade, eu tenho muita dificuldade em resenhar livros assim. Mas, cá estou eu tentando encontrar uma forma de iniciar a resenha deste livro que me marcou tão profundamente. DEUS DO SUBMUNDO tem uma trama fascinante, intensa e instigante; ele tem o poder de cativar o leitor desde a primeira página, e uma vez iniciada a leitura, é impossível abandoná-la. Porém, antes de qualquer coisa, preciso avisar que este livro é altamente viciante, ele pode causar dependência e ressaca literária. Depois não diga que não avisei! 

No segundo livro da Trilogia Deuses, iremos conhecer o mundo de Hades, o príncipe das trevas, o rei das sombras. Já tivemos um gostinho dele no livro anterior, e, particularmente, eu estava esperando ansiosamente por sua história. E como valeu a espera! Gisele Souza elaborou uma obra fabulosa; dosou fantasia, romance, aventura e claro, muita mitologia. Contudo, antes de se aventurar nas páginas deste livro, é imprescindível a leitura de Deus do Rock, o livro antecessor a este. Não será sacrifício nenhum, vai por mim! ;) 

“Meu nome é Hades, sou filho de Cronos e Reia. Um ser temido, venerado, derrotado e castigado. Em minhas veias correm lavas de ódio e em meu coração só me resta a dor. Não tenho sentimentos bons, sou o príncipe das trevas, sou o rei das sombras, sou o deus do submundo.”

Hades foi amaldiçoado por Zeus a permanecer e a comandar o submundo. No início, ele lutou contra, mas com o passar do tempo, se conformou e começou a encontrar forças nas dores dos outros; ele apreciava castigar as almas pecadoras que lhe eram entregues. Levando uma vida cercada de escuridão, maldade e sofrimento, acreditava que não era merecedor de nenhuma felicidade, e que o amor era algo inexistente. Quando encontrou uma brecha na maldição, conseguiu sair para o mundo mortal, e em uma de suas saídas conheceu Yasmin, uma mulher de beleza única, de personalidade forte e alma pura, que arrebatou o seu coração.

“Achei que tinha feito algo bom depois de tudo porque como um anjo daqueles poderia se interessar, mesmo que fosse para tirar satisfações, por um monstro como eu?”
“Eu lhe dei mais do que minha alma, muito mais do que qualquer um estaria disposto a abrir mão por alguém.”

Depois do primeiro encontro, eles iniciaram um romance ardente, viveram momentos de amor genuíno, e desse relacionamento nasceu Adriano. Ao lado de sua família, Hades estava conhecendo a sensação de felicidade plena pela primeira vez. No entanto, assim que Zeus descobriu que ele havia desobedecido a suas ordens, o todo poderoso jogou uma terrível maldição sobre eles, fez com que Yasmin se esquecesse dele e o aprisionou novamente no submundo. A única coisa capaz de libertá-lo seria um amor puro, e como a maldição não foi quebrada, o príncipe das trevas foi obrigado a viver com uma dor dilacerante, acreditando que a mulher que ama incondicionalmente não sentia o mesmo a ponto que quebrar o encantamento. Com isso, passou a alimentar um rancor profundo por ela, assim como um amor irremediável. E, dia após dia, jurou vingança a seu irmão, aquele que destruiu sua vida de várias maneiras possíveis. 

“Ele jogou sobre meu coração a maldição de saber que ela não se lembrava de tudo que vivemos, que não se importava o bastante para ao menos sentir minha falta, que não me amava como achei que amasse.”

Muitos anos depois, e graças a Apolo, a maldição é quebrada e agora Yasmin pode enfim ir em busca do homem que ama. Só ela pode libertá-lo de seu calvário, e para isso, está determinada a ir até o submundo e enfrentar todas as consequências. Contudo, Hades não está disposto a facilitar as coisas para ela. Agora, ele irá duelar entre o desejo de ter a mulher que ama nos braços e ódio que nutriu por tantos anos. Ao mesmo tempo, o deus do submundo ainda tem um papel fundamental nos planos de Apolo, ele precisa recuperar a chave do tempo para destruir Cronos e garantir a salvação do mundo.

“Yasmin estava voltando para ajudar a salvar o mundo, e provavelmente ela achava que recuperaríamos o tempo perdido, porém não me encontraria de braços abertos à sua espera. Eu planejava algumas coisas para a minha amada.”
“A mágoa que sentia por Yasmin estava se ampliando em meu coração a cada passo que dava para libertá-la, mas o pior não era isso, meus sentimentos digladiavam-se, o amor e desejo ainda estava dentro de mim, era a maldição dos deuses, sentir demais. Depois que a tive em meus braços acreditava que seria difícil conseguir me esquecer do seu gosto e o toque delicado da pele dela, seria mais uma eternidade de tortura.”

Gisele Souza desenvolveu um enredo rico em sentimentos, onde conseguimos experimentar na pele todas as emoções sentidas pelos personagens. Ela criou uma versão arrebatadora do deus do submundo. Hades é INTENSO! Ele nos mostra todo o seu lado obscuro, corrompido, para depois nos revelar seu lado protetor e apaixonado. Já a Yasmin me surpreendeu imensamente com sua força, garra, bondade, determinação e seu amor incondicional por um filho. A relação desse casal foi marcada com muita intensidade; o amor, o ódio, o rancor, a mágoa, o recomeço... tudo foi descrito de maneira tão sublime, que era impossível não se ver envolvida por eles. Acho que os personagens, tantos os principais quanto os secundários, cresceram tanto, que pareciam que queriam ganhar vida e precisavam contar suas histórias. Adriano foi um desses casos. Ele me instigou tanto, que não vejo a hora de ler um livro só dele. Apolo e Angélica também dão o ar da graça, e foi tão bom revê-los aqui, deu para matar a saudade. E não posso me esquecer de Hércules, que logo no final do livro nos deixa com a promessa de uma história inesquecível. 

“Hades era um homem, um deus, um maldito príncipe das trevas. Ele amava com força, com selvageria, com tesão, mas acima de tudo ele amava com amor, era intenso, insano.”
“E era isso, entreguei minha alma, meu coração e minha vida nas mãos do que deveria ser o ser mais frio e cruel do mundo, mas que para mim era apenas o homem que eu amava com tudo o que tinha.”

Mesmo adaptando situações e criando alguns mitos, Gisele foi a mais fiel possível aos fatos originais da mitologia grega. Deu para sentir todo o seu empenho e estudo para desenvolver a história. Com uma trama surpreendente, inteligente, sedutora e muito harmoniosa, Deus do Submundo passou pela minha vida deixando sua marca, e tornou-se o meu livro favorito de autoria da Gisele. Desculpa Apolo, mas Hades roubou o seu lugar! (rs) Não posso deixar de comentar sobre o trabalho primoroso que foi feito nesse livro. A capa é um espetáculo, a revisão está impecável e a história trabalhada com perfeição. E a playlist?! Phodástica! Parabéns pelo capricho! A versão física ficará lindíssima, e com toda a certeza, quero ostentá-la na minha estante! 

“Você pode viver milhares de vidas, entender de vários assuntos, falar diversas línguas. Até mesmo ser imortal! Mas sem o amor que transcende vidas nada disso importa. Existem vários tipos de definição para esse sentimento. Poetas o citam a todo momento. Porém, viver o amor em sua forma mais pura, intensamente, incondicionalmente... é privilégio para poucos.”

Antes de dar um ponto final nessa resenha, eu quero parabenizar a autora por essa obra belíssima. Gi, todo o esforço e toda a dedicação que você aplicou nesse livro valeram a pena. Sentir em cada linha um pouquinho do seu coração e da sua alma, torna esta história ainda mais especial. Minha admiração e orgulho por você crescem a cada dia mais. Te desejo muito sucesso, hoje e sempre!

“A vida é como um concerto de rock, quando as luzes se apagam e quando a guitarra soa alto, a bateria entra em compasso, a canção começa e tudo entra em seu devido lugar, mas quando as cortinas se fecham é quando começa o verdadeiro show.”





Sobre a autora:







Gisele Souza é natural de Volta Redonda, interior do Rio de Janeiro. Leitora compulsiva, apaixonada por livros, filmes e séries. Começou a se aventurar no mundo da escrita em 2013, tornando-se best-seller na Amazon com a série “Inspiração”. Realizando-se pessoal e profissionalmente, não consegue vislumbrar seu futuro sem as histórias e personagens que tomaram conta do seu dia a dia. Mãe de um menino lindo e esperto, casada com seu eterno namorado, considera-se uma pessoa simples com sonhos a serem realizados e desejos alcançados.

Acompanhe o seu trabalho:
Fanpage | Instagram | Twitter | Skoob | Site












6 Comentários

  1. Só fiquei com mais vontade ainda de ler depois dessa resenha, miigs. 😁😁

    ResponderExcluir
  2. Dai voce simplesmente me emocionou!! Essa história é maravilhosa e você a contou divinamente!! E o pior é ficar ansiosa esperando o próximo rsrsrsrs.
    Bjs amiga!

    ResponderExcluir
  3. uau! Simplesmente "uau" acredito que esta é uma das suas melhores resenhas e olha que sou sua fã e leio tudo. Eu já estava querendo ler esta historia, agora? ESTOU DESESPERADA para ler. Parabéns, Dai! Parabéns, Gisele!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Ai meu coração! Dai, sabe o quanto te admiro né? Minha felicidade por permitir que meus meninos te encante é enorme. Muito obrigada pelo carinho, amizade, companheirismo. Sou sua fã, mulher! Essa resenha ficou tão linda, tão linda! Sem palavras, emocionada é pouco. Te adoro, mil beijinhos <3

    ResponderExcluir
  5. Depois dessa resenha linda é impossível não querer ler! Parabéns Gi, parabéns Daí!
    Bjokas!!!

    ResponderExcluir
  6. Bom dia!

    Fiquei maravilhada com o primeiro livro da trilogia, mas esse me parece ser ainda mais arrebatador. Suas palavras me deixaram super curiosa, estou louca para embarcar na leitura. Hades me deixou instigada desde Deus do Rock.

    :D :D :D

    ResponderExcluir