Sinopse: Pequena Londres tem tudo para agradar a leitores que apreciam uma delicada comédia romântica – impossível não gargalhar em determinadas cenas. No quesito timing para criar situações cômicas, Maria Angélica Constantino é insuperável. Mas agrada também aos que gostam de um drama para se debulhar em lágrimas. Há momentos de leveza e romantismo, graça e descobertas sutis – como é comum entre pessoas de culturas tão diversas –, mobilizando o público para esse amor quase palpável entre dois personagens de classes sociais extremas, com todas as suas possibilidades e surpresas. A autora tem o dom de envolver e transportar os leitores para esse universo paralelo, ficcional, em que torcemos pelos personagens, nos emocionamos, sofremos com eles. Parabenizo-a em especial pela sua capacidade de conseguir imprimir características tão fortes e pessoais à protagonista, encantando o inglês (e os leitores) de maneira indelével. Em síntese: uma história digna de integrar a melhor comédia romântica de Hollywood.

Onde comprar:  Amazon    Saraiva    Livraria da Folha    Submarino    Americanas   

Ficha técnica do livro:
Páginas: 384 | Gênero:  Romance; Literatura Brasileira | Formato: Físico | Editora: Novo Século | Edição: 1ª |  ISBN: 9788542809060 | Idioma: Português | Ano: 2016

Leia o primeiro capítulo AQUI




Lançado em 2016, Pequena Londres é o romance de estréia da londrinense Maria Angélica Constantino. A obra nos apresenta uma trama digna de contos de fadas, mas sem tirar o pé da realidade; nos mostra o valor do amor, da amizade, da família e da honestidade, além de nos provar que o amor à primeira vista e os príncipes encantados existem sim.

“E enquanto há amor, há esperança! Pelo amor morremos, mas é também pelo amor que voltamos à vida.”

O livro nos conta a história de Juliana, uma jovem de origem humilde, que mora com sua tia Helena, em Londrina. Ju ficou órfã de mãe em seu nascimento e como a identidade de seu pai é desconhecida, ela foi criada com todo amor e zelo pela tia. Juntas, elas enfrentaram dificuldades e perdas, e isso só serviu para solidificar ainda mais os laços entre as duas. Todo ano, desde que completou quinze anos, Ju viaja ao lado de suas inseparáveis amigas, Liz e Amanda, duas loucas de pedra. Como sua situação financeira nunca lhe deu ao luxo de bancar essas viagens, quem sempre arcou com as despesas era a família das melhores amigas, que o faziam de bom grado. Na última viagem, o destino escolhido foi o Rio de Janeiro, já que Ju ao menos poderia bancar sua passagem, ela já não se sentia mais confortável em “abusar” da boa vontade de suas amigas. E mal sabia ela que seu mundo mudaria completamente ao desembarcar na cidade maravilhosa.

Logo no primeiro dia, Juliana conhece de forma bastante inusitada um homem que mexeu completamente com sua estrutura. Tom é um inglês charmoso e dono de uma fortuna imensurável, incluindo o hotel em que as amigas estavam hospedadas. Este fato, no entanto, foi omitido para Ju, já que ele descobre que a jovem acredita que não pode se relacionar com uma pessoa com um padrão de vida tão diferente do seu. Contudo, Tom está disposto a arriscar tudo para viver esse belo romance que está nascendo entre os dois. Que a paixão foi à primeira vista, ou ao primeiro esbarrão, não há como negar, e a cada dia que passam um ao lado do outro, esse sentimento cresce de forma desmedida. Entretanto, nada na vida é fácil, e para ficarem juntos, terão que enfrentar as dificuldades que aparecerão ao longo do caminho. As omissões, a diferença social, os preconceitos, a distancia, a insegurança... Nada disso, porém, será o maior dos problemas que esse casal apaixonado terá que encarar; o futuro, infelizmente, reservou algo muito maior que poderá separá-los para sempre.

“Ele parecia um príncipe. E ela sempre quis um príncipe, embora pensasse mais nos modos do que na aparência. Sonhava com um grande amor, com um lindo final feliz, mas o medo a rondava. Medo de se apaixonar, de amar, e de perder...”
“Definitivamente, a paixão que sentia não caminhava junto com a sensatez... sentia-se amada, plena e feliz! Que culpa têm os amantes quando os corações e os corpos possuidores de tais sentimentos têm vontade própria?”

Pequena Londres me proporcionou uma leitura muito prazerosa! A escrita da autora é muito singela, aconchegante e cheia de sensibilidade; ela tem uma forma muito suave de nos transportar para dentro da história, o que torna fácil imaginar cada detalhe relatado e cada cenário descrito. Os personagens vivem situações corriqueiras, comuns, das quais eu tenho certeza, que é a realidade de muitos. Mas também protagonizam cenas dignas de filmes, que dão aquele toque de conto de fadas a história. Juliana é uma jovem de bom coração, sensível, altruísta, determinada e muito responsável. Ela encontra beleza e prazer nas pequenas coisas, e isso logo conquistou Tom. Nem sempre o dinheiro e o sucesso trazem a felicidade, e ele começa perceber isso depois que Ju entra em sua vida. E, nossa, Tom é um verdadeiro príncipe! Um homem que carrega um pesar no coração desde a perda de seu amado pai, e que se vê despertando por um doce e puro amor. Porém, admito que a princípio, o romance entre o casal não me convenceu, pareceu um pouco forçado. Mas isso durou pouco, e ao longo da narrativa, eles foram me cativando, e de acordo com o avanço da história, eu me via cada vez mais envolvida por eles.

“Haverá sempre alguém que te amará o bastante para te fazer enxergar que há luz no fim do túnel; ou ainda alguém por quem você iria até o sim do túnel por uma luz. E mesmo que não haja mais ninguém, sempre haverá Deus!”

Uma das coisas que mais gostei na história, foi a companheirismo e a cumplicidade entre Juliana e sua tia. O amor entre as duas é lindo de se ver, e em muitos momentos, fiquei bastante emocionada. E, claro, não posso esquecer de mencionar as duas amigas malucas de Ju. Liz e Amanda são COMPLETAMENTE sem noção, aprontam todas e a coitada da Ju tem sempre que limpar a barra das duas, mas amizade cultivada entre as três é forte e verdadeira.

Bem, a única coisa que me desagradou bastante, foi descobrir que a obra terá uma possível sequência (assim espero!). Em nenhuma parte do livro fica aparente essa informação, e eu acho isso importantíssimo, afinal, o leitor tem o direito de escolher se quer ler somente após o lançamento do próximo volume. Só é possível descobrir quando se chega ao final da história, que por sinal, é emocionante ao ponto de deixar o coração apertadinho. Já estou esperando ansiosamente a continuação! Em suma, a trama apresenta um enredo leve, divertido, romântico, e emocionante, com uns toques clichês, que eu, particularmente, adoro. Foi uma delícia viajar pelo Rio de Janeiro e conhecer um pouquinho de Londrina através das descrições impecáveis da autora. O livro é encantador, e eu só tenho que agradecer a autora por ter me apresentado sua linda história. Espero ter muito mais de Juliana, Tom e toda a turma em breve. Ansiosa! 

“(...) felicidade não é um ponto distante, bem longe, a ser alcançado. Nossos sonhos existem, não para sermos felizes apenas no dia em que se tornam realidade, mas para nos manter vivos durante a trajetória... Sabe, Tom, é o caminhar sob a luz que nos conduzirá dia a dia à felicidade plena... não porque é eterna, mas porque é real.”



Sobre a autora:


 MARIA ANGÉLICA CONSTANTINO é londrinense, casada e tem dois filhos. Teve uma infância humilde, mas venceu os desafios com o apoio da família, muito estudo, trabalho e fé. Atua como administradora, além de ser voluntária em alguns projetos sociais. Adora viajar, ler e escrever. Se chora fácil, ri mais fácil ainda. Falante, anima qualquer ambiente, vive pagando micos, é sempre citada pelas amigas por algum causo. Acima de tudo, é capaz de fazer loucuras para defender os que ama.

Acompanhe o seu trabalho: Fanpage 










10 Comentários

  1. Maria Angelica... adoro esta mulher! Dai... eu tbm estou louco para a sequência! Espero que a Ju venha pronta pra briga!!! Kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela vem sim Roberto! Já escrevi cenas fortíssimas nesse sentido rsrsrsrsrs

      Excluir
  2. Quem bom que gostou! Linda resenha! Peço desculpas por uma falha da editora, mesmo sabendo de antemão que se tratava de uma duologia, não sinalizaram na capa e também não me instruíram a fazer. Conto com vocês parceiros para ajudar a espalhar que se trata de uma duologia! Agradeço imensamente o olhar honesto sobre minha história e o carinho por ela. Espero fazer o meu melhor no segundo! Beijo enorme!

    ResponderExcluir
  3. Adorei o livro e também estou louca pra ler a sequência, com a Ju mandando ver! 😍
    hahahahahahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Byaaaaa! <3 Pode esperar que ela vem com tudo! rsrsrsrs

      Excluir
  4. Olá!

    Eu adorei sua resenha, pois é um livro que não conhecia e sua opinião mostrou que o enredo é muito bom. Eu fiquei com vontade e curiosa também para ler as situações que os personagens vivem, além de conhecer a escrita da autora. Dica anotada.

    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Amei a Resenha, muito bem escrita e apesar de não conhecer a autora fiquei intrigada com a história.
    Abraços

    ResponderExcluir
  6. Não fico nem um pouco feliz quando descubro que um livro terá continuação só quando termino de ler, também acho que o leitor tem o direito de saber isso antes.
    Mas o enredo me pareceu bem interessante, adoro histórias em que relações familiares e de amizade ganham espaço, então adoraria acompanhar a relação dela com a tia e com as amigas!

    ResponderExcluir
  7. Que livro fantástico!
    Conheço a autora mas ainda não tive a oportunidade de ler sua obra e espero conseguir realizar esse ano ainda.
    Eu adoro histórias que falam sobre amizades e famílias e mesmo que essa tenha continuação eu leria com certeza! O enredo me chamou bastante atenção e acredito que vou gostar muito! Vou esperar a continuação ser lançada para comprar o primeiro.

    beijinhos!

    ResponderExcluir
  8. Realmente é complicado quando a gente compra ou lê um livro achando que a história termina ali e depois aparecem mais mil volumes. Já passei por isso, felizmente se tornou minha saga favorita hahaha.
    Confesso que romances não me atraem muito, mas comédia romântica eu nunca li, porém costumo amá-las em filmes, então é possível que eu venha a ler um dia. Quem sabe né? Dica anotada :)

    ourbravenewblog.weebly.com

    ResponderExcluir