Na primeira vez que encontrei Brody Easton ele estava no vestiário masculino. Foi a minha primeira entrevista como jornalista esportiva profissional. O famoso quarterback decidiu me mostrar tudo. E, por tudo, não quero dizer que ele me disse algum de seus segredos. Não. O idiota arrogante decidiu deixar cair a toalha quando fiz a primeira pergunta. Na frente da câmera. E o famoso ganhador do Super Bowl rapidamente adotou um novo hobby: me provocar.
Quando o afastei, ele desistiu de só me provocar e resolveu que queria transar comigo. Mas eu não saio com jogadores. E não é porque sou uma das poucas mulheres que trabalham no mundo do futebol profissional. Eu posso namorar um jogador. É outro tipo de jogador que eu não namoro. Você conhece o tipo: boa aparência, forte, arrogante, sempre querendo ficar com alguém.
Brody Easton era um verdadeiro jogador. Toda mulher queria ser a que iria mudá-lo. Mas a verdade era que tudo que ele precisava era de uma garota por quem valesse a pena mudar. De repente, eu era essa garota. Simples, certo?
Vamos encarar, nunca é. Há uma história entre o era uma vez e o viveram felizes para sempre...
E esta é a nossa.
Ficha Técnica:
Páginas: 304 | Gênero: Romance | Editora: Charme | Formato: Físico | Edição: 1ª | ISBN: 9788568056417 | Idioma: Português | Ano: 2017

Onde Comprar ▶    AMAZON       SARAIVA       LOJA CHARME   





A jornalista esportiva, Dalilah Maddox, é uma mulher independente, determinada e inteligente, que luta diariamente para mostrar todo o seu potencial, já que trabalha em um meio onde a quantidade de homens prevalece. Em sua estréia como repórter profissional, ela encara seu primeiro desafio, que consiste em entrevistar os jogadores no vestiário após o jogo. Entre esses jogadores estaria o astro Brody Easton, uma estrela do futebol americano em ascensão. Claro que ela já conhecia a sua fama, e também sabia que o jogador não era muito a favor de repórteres do sexo feminino no vestiário. Sendo assim, a jovem não se deixa intimidar e vai preparada para a batalha, ela só não imaginava que Brody iria provocá-la tanto ao ponto de deixar cair “acidentalmente” a toalha durante a entrevista, ficando nuzinho da Silva, somente para deixá-la constrangida. Mas, para a decepção do jogador, ela se segurou e se manteve firme – e um tanto abalada – dando continuidade à entrevista como se nada tivesse acontecido.


"Mesmo que eu tenha trabalhado oitenta horas por semana nos últimos anos para chegar onde estou, os homens que trabalhavam trinta foram os primeiros a dizer que eu tinha conseguido isso usando minha vagina mágica"

Contudo, ao que parece, o fato de tê-lo afastado despertou em Brody a vontade de conquistá-la a qualquer custo e levá-la direto para a sua cama, e ele que já estava acostumado a ter tudo o que desejava, principalmente mulheres, acreditava que seria fácil seduzi-la. Mas, mesmo se sentindo atraída pela beleza e sensualidade do quarterback, Dalilah não está disposta a ser mais uma na listinha do jogador, ela não era adepta a sexo sem compromisso, portanto, faz de tudo para mantê-lo bem afastado. Porém, Brody não é um homem que desiste fácil das coisas e ele usará todas as suas armas para conquistá-la. Quanto mais Dalilah tenta fugir da intensa atração que os arrebatou, mais forte é a investida de Brody, e assim, um delicioso jogo de “pique-pega” se inicia. No entanto, à medida que passam mais tempo juntos, eles começam a perceber que o que sentem ultrapassa a linha do desejo. Basta saber se esses novos sentimentos serão o suficiente para enfrentar tudo o que virá pela frente.


"Meu coração estava disparado, meu pulso, acelerado como se eu tivesse acabado de correr uma maratona, e cada fio de cabelo da parte de trás do meu pescoço estava de pé por causa da eletricidade correndo entre nós."

À primeira vista, é fácil de enxergar em Brody um homem prepotente e arrogante, mas não demora muito para percebemos o outro lado de sua personalidade. Brody é um cara que possui um coração bondoso, é dono de uma sinceridade afiada, é carismático, espontâneo, divertido e obstinado, além de ter uma beleza marcante. Eu me surpreendi muito com esse personagem, e para mim, ele é o destaque do livro. Me diverti muito com seu bom humor, com suas frases de duplo sentido e até mesmo com sua arrogância. Mas, claro, para virar a cabeça do bonitão teria que ter uma mocinha a altura, né?! E Dalilah nos mostra a mulher decidida, madura e forte que é. Gostei muito do fato dela não se jogar na cama de Brody de primeira, pelo contrário, mesmo estando fortemente atraída por ele, ela o coloca para suar a camisa. Ambos carregam antigas dores derivadas de amores passados, e por isso, os dois possuem os pés atrás no quesito relacionamento. Porém, a cada dia que passa, eles ficam mais apegados um ao outro, e é inevitável o aprofundamento dos sentimentos. Mas sempre tem alguma coisa para dar aquela aguadinha nas coisas né? Pois então, o bendito passado volta para atazanar e dar aquela estremecida nas coisas. 


"Eu estava totalmente apaixonada por ele. Não havia nenhuma maneira de parar a essa altura. Só tinha a esperança  de que, quando a queda acabasse, Brody estaria lá para me pegar."

O Jogador é um livro leve, sexy e divertido, que irá te proporcionar uma leitura fácil e deliciosa. A trama não possui dramas mirabolantes, mas aborda temas importantes como as drogas, o preconceito contra a mulher no mercado de trabalho e a perda de pessoas queridas.  A meu ver, ela é ideal para um momento relaxante, quando agente só quer fugir da realidade e cair nos braços de uma história gostosa e cativante. A escrita de Vi Keeland é super carismática e ela sabe fisgar a atenção do leitor. Os protagonistas possuem uma química maravilhosa, e além deles, alguns dos personagens secundários também são muito simpáticos, e isso agregou ainda mais tempero a obra. A única coisa que me desagradou um pouco foi a grande visibilidade de um personagem que eu não gostei muito. A narrativa era dividida entre Dalilah e Brody, mas esse personagem em questão ganhou alguns capítulos com seu ponto de vista, e quando elas chegavam, eu acabava arrastando a leitura. Achei essa adição bem desnecessária, mas, no geral, ela não afetou a minha afeição pela história. Deixo claro que esta é uma questão pessoal, a sua visão pode ser parecida com a minha ou completamente diferente dela. Só tem um jeito de saber: LEIA! Rs

E eu não poderia encerar essa resenha sem antes falar da parte física do livro, né?! Como sempre, o caprichoso trabalho da editora se destaca. A Charme manteve a capa original da obra para a alegria dos fãs e ornou tudo com uma diagramação super charmosa. Está tudo lindo! No mais, deixo aqui a minha dica desse delicioso romance com pitadas de sensualidade, paixão e humor.



Sobre a autora:
Vi Keeland é um​a​ nova-iorquin​a, ​mãe de três filhos, que ocupam a maior parte​ do seu tempo livre, o que ela reclama muitas vezes, mas não ​trocaria por nada nesse mundo. Ela é um​a​ leito​ra ávid​a e ​é conhecida ​por ler ​em​ seu Kindle ​ao parar ​em semáforos, ​salões de beleza, ​enquanto limpa a casa ou durante suas caminhadas, ​em​ eventos esportivos e, freqüentemente, enquanto finge trabalhar. 
​Ela é um​a​ advogad​a​ chat​a ​de dia e uma emocionante ​autora Best-Seller do ​New York Times e ​USA Today à noite!







Um Comentário

  1. Adorei a resenha e fiquei curiosa.. Adoro livros com jogadores e parece que essa história não é dramática demais.

    ResponderExcluir