Juliana Fiori é uma jovem ousada e impulsiva, que fala o que pensa, não faz a menor questão de ter a aprovação dos outros e, se necessário, é capaz de desferir um soco com notável precisão. Sozinha após a morte do pai, ela precisa deixar a Itália para viver com seus meios-irmãos na Inglaterra.
Ao desembarcar no novo país, sua natureza escandalosa e sua beleza estonteante fazem dela o tema favorito das fofocas da aristocracia. Pelo bem de sua recém-descoberta família britânica, Juliana se esforça para domar seu temperamento e evitar qualquer deslize que comprometa o clã. Até conhecer Simon Pearson, o magnífico duque de Leighton.
O poderoso nobre não admite nenhum tipo de escândalo e defende o título e a reputação da família com unhas e dentes. Sua arrogância acaba despertando em Juliana uma irresistível vontade de desafiá-lo e ela decide provar a ele que qualquer um – até mesmo um duque aparentemente imperturbável – pode ser levado a desobedecer as regras sociais em nome da paixão.
Ficha Técnica:
Páginas: 336 | Gênero: Romance de Época |  Formato: Físico; E-book | Editora: Arqueiro | Edição: 1ª | ISBN: 9788580415315 | Idioma: Português | Ano: 2016

Onde Comprar ▶    AMAZON       SARAIVA   




Sara MacLean sabe como criar histórias memoráveis. E como sabe! Suas receitas para um bom romance de época sempre dão certo, e sua fórmula sempre funciona comigo. Quanto mais leio seus livros, mais me apaixono por sua escrita envolvente e única. Sempre falo isso em minhas resenhas, mas não custa nada repetir, para mim a autora tornou-se sinônimo de boas histórias e é impossível não criar expectativas quando algo de sua autoria é lançado. E eu nunca me decepciono! 

Para encerrar a série Os Números do Amor com chave de ouro, Sarah nos apresenta uma trama deliciosa, com personagens fortes e marcantes, que vão te proporcionar uma gama de sensações e sentimentos. Onze leis a cumprir na hora de seduzir conta a história de amor entre duas pessoas com ideais e conceitos muito distintos, mostra as facetas de uma sociedade cruel e conservadora, que não mede atos ou palavras na hora de julgar o que considera ser o certo ou o errado. Essa, com certeza, é uma trama que irá mexer com a sua cabeça e o seu coração.

A jovem Juliana Fiori é o oposto do que a sociedade acredita ser o tipo de dama ideal. Ela é obstinada e impulsiva, tem uma língua afiada e fala o quer, não está interessada nas opiniões dos outros e tão pouco se importa com o que falam dela. Sua beleza é marcante e seu jeito impetuoso chama a atenção por onde passa, e mesmo sem querer, sempre acaba envolvida em alguma encrenca. Juliana é fruto de um escândalo, sua mãe abandonou o marido, o marquês de Ralston, e seus dois filhos ainda pequenos, fugiu para a Itália e casou com o seu pai, um simples mercador. Dessa união ela nasceu, mas sua mãe também os abandonou e caiu no mundo, sendo assim, ela foi criada pelo pai da melhor forma que ele conseguiu. Depois da morte do pai, sua vida vira de cabeça para baixo; agora sozinha no mundo, ela descobre que tem meio-irmãos que até então desconhecia a existência, e ainda é obrigada a deixar seu país para viver com eles na Inglaterra. Claro que, devido ao passado escandaloso da mãe, ela não foi bem recebida na nova cidade, se tornando o alvo das mais cruéis fofocas. Mas, para preservar a reputação de sua nova família, que a acolheu de braços abertos, ela tenta domar seu gênio impulsivo e se esforça para se manter longe dos escândalos. Porém, se existe uma pessoa que pode fazer o seu sangue italiano ferver, é o arrogante e deslumbrante, duque de Leighton.


“Uma calma se instalou dentro dela.
Ela queria aquele homem perfeito e arrogante de joelhos.
Se ele imaginava que ela era inconsequente, era isso que ela seria.”

Se tem uma coisa que Simon Pearson, o décimo primeiro duque de Leighton mais valoriza na vida, é o seu título. Por isso, ele não admite nenhum tipo de escândalo que possa comprometer o nome de sua família. Criado com plena consciência de sua posição social, ele cresceu acreditando em sua superioridade e não dava a mínima para aqueles que considerava inferiores a ele. Devido ao seu jeito frio e indiferente, Simon era conhecido como Duque do Desdém, apelido mais do que perfeito para descrevê-lo. Contudo, sua vida tão impecável está ameaçada pela ousada e fascinante, Juliana Fiori. Ela é tudo o que ele mais evita na vida, mas também é o que seu corpo mais deseja. Ele está em busca de uma duquesa de reputação impecável, ela foge completamente dos padrões ideais. Ela vem de uma família escandalosa, da qual ele faz questão de se manter o mais longe possível. Contudo, quanto mais ele foge desse escândalo ambulante, mas ela entra em seu caminho. Mas, seu jeito prepotente e imponente acabou despertando em Juliana o desejo de desafiá-lo, de afrontá-lo, de mostrar que ele não era o rei do mundo e que ela era mais do que os outros julgavam. Por isso, ela estava determinada a provar para ele que existem coisas mais importantes do que títulos e tradições, como a paixão e a emoção, que leva qualquer pessoa a cometer loucuras em seu nome. E assim, uma aposta foi selada. Quem ganharia no final, o duque impassível ou a italiana tinhosa?


“Mas Juliana era diferente de tudo o que ele já conhecera. De tudo o que ele já quisera. De tudo o que ele já fora. Ela era um perigo para si mesma... Mas era, acima de tudo, um perigo para ele. Um perigo lindo e tentador, que ele considerava cada vez mais irresistível.”

“Ela quis mais do que podia ter.
Ela o quis, e mais do que isso... ela quis que ele a quisesse.
Em nome de algo maior do que a tradição, mais ousado do que a reputação, mais importante do que um título tolo.”

Onze leis a cumprir na hora de seduzir é um romance fabuloso, que seduz o coração do leitor e que desperta uma montanha russa de emoções. A história já começa instigando e vai crescendo e se tornando cada vez mais envolvente, mais sedutora, e é difícil conseguir desgrudar de suas páginas. Como sempre, Sarah arrasou com tanta ousadia e originalidade, criou personagens inesquecíveis, diálogos inteligentes, cenas intensas e um romance avassalador. Juliana e Simon me levaram ao limite várias vezes, principalmente ele com seu jeito arrogante e prepotente. Sério, eu vivi um caso de ódio profundo com esse personagem, mas acompanhar sua mudança, sua transformação foi delicioso. Já a Juliana é fácil de se apaixonar, de querer se tornar amiga, de torcer por suas conquistas; ela é uma mulher impertinente, inteligente e determinada. Uma junção de personalidades improváveis, mas que juntos, se complementaram com perfeição. Outro ponto que eu amei acompanhar nessa história foi a aparição dos personagens dos livros anteriores que eu tanto amo. Ver a interação dos irmãos foi incrível, e Gabriel, como sempre, foi um show à parte. 


“Ela era tudo que ele jamais fora - emoção e paixão e entusiasmo e desejo. Ela não se importava nem um pouco com seu nome, seu título ou sua reputação. Juliana se importava com o homem que ele poderia ser. E fazia com que ele quisesse ser esse homem."

Sarah MacLean conclui a série Os Números do Amor de maneira memorável. Ela nos leva por bailes suntuosos, regados a fofocas e escândalos, passeia pelos campos de Yorkshire, mostra o lado feio de uma sociedade hipócrita e dos casamentos por conveniência, nos encanta com uma paixão arrebatadora e com duelos de opiniões. Minhas expectativas foram todas superadas e só posso dizer que essa série, que se tornou minha queridinha, deixará muitas saudades. Se você ainda não conhece essa deliciosa série, não perde tempo, tenho certeza de que depois do primeiro livro, você estará morrendo de amores assim como eu.

“Juliana havia mudado tudo. Ela o fizera querer tudo isso. Ela o fizera querer enfrentar o desafio confuso do amor. Abraçá-lo. Refestelar-se nele. Celebrá-lo.”


Série Os Números do AMOR

Resenhas
Onze leis a cumprir na hora de seduzir, Livro 03



Sobre a autora:

Sarah MacLean passou boa parte da infância em meio a livros e bibliotecas, o que lhe inspirou o amor tanto por fatos históricos quanto por romances ficcionais. Formada pela Smith College e pela Universidade de Harvard, ambas em Massachusetts, foi quando se mudou para Nova York que Sarah finalmente decidiu unir suas maiores paixões e escrever o primeiro livro. Desde então, suas obras já entraram na lista de mais vendidos do The New York Times, do The Washington Post e do USA Today, além de terem sido traduzidas para mais de vinte idiomas.

Vencedora do prêmio RITA na categoria Romances de Época, Sarah MacLean também é colunista do The Washington Post. Ela ainda mora em Nova York, com o marido e a filha.







 




Um Comentário

  1. Ahhhhh Dai amei a resenhaaaa!!! Eu amei a Juliana, personagem danada de boa!
    Para mim o melhor livro da série 😍😍
    Bjs amiga!

    ResponderExcluir