Vivi Santinni é uma garota sortuda. Além de entrar recentemente em uma banda formada só por rapazes lindos e sexys, ela colaborou com a aquisição de um patrocínio milionário que possibilitou o início de uma turnê internacional.
Mas nem só de flores o sucesso é feito.
Embarque nessa viagem alucinante e conheça lugares maravilhosos, ouça músicas incríveis, viva amores inesperados e acompanhe o dia a dia da banda mais badalada do momento.
Porque uma banda não é unida apenas pela música.

Ficha Técnica:
Páginas: 282 | Gênero: Romance; Literatura Nacional | Editora: Planeta Literário | Formato: Físico; E-book | Edição: 1ª | ASIN: B00PL8H52M  | Idioma: Português | Ano: 2014

Onde Comprar:   AMAZON      LOJA DA EDITORA   



“Bem outra coisa a explicar para vocês: eu amo os meninos como se fossem minha própria família, mas o Tim não facilita muito as coisas. Sério, sempre que ele está perto de mim fica com esse mau humor insuportável. ”

Olá, pessoas! Vem comigo que vou contar para vocês um pouquinho desta história que me deixou com muita raiva e morrendo de amores ao mesmo tempo.

Vivianne Santinni é integrante da banda Rock & Pie, e tem seus companheiros de banda como irmãos, mesmo que um ou outro não pense assim. Sempre que seus meninos precisam de ajuda, ela está lá para o que der e vier, mas como não dá conta de organizar todos os compromissos da banda sozinha, eles resolvem contratar uma ajudante para aliviar o peso para Vivi, e então surge a Bia, uma grande fã do grupo.

Timóteo, mais conhecido como Tim, é o baterista da Rock & Pie e sempre foi apaixonado por Vivi, mas esse sentimento de irmão que ela insiste em dizer sempre o deixou com um pé atrás. E qualquer um percebe que ele sente algo mais quando está perto de Vivianne, só ela não enxerga isso. E assim, eles ficam nessa situação de gato e rato, pois sempre que pode ele a trata de uma forma rude.

A história começa a ficar mais interessante quando Vivi passa a ter sonhos exóticos e eróticos com alguém, que ela apelidou de Sr. Superbonder, porque durante esses momentos seus olhos não se abrem e ela precisa percebê-lo com os outros sentidos.


“- ele soltou a fumaça na direção do meu rosto e deu um sorriso torto, satisfeito por ter me irritado. Aquele sorriso sempre queimava alguma coisa dentro de mim, me incomodando profundamente. Claro que não era pelo fato de ele ter covinhas, e de seus lábios serem fartos e rosados. Não, isso não tinha nada a ver.”

Então, um belo dia o vocalista de uma banda que Vivi adora a convida para sair. Primeiro ela faz um charminho, mas depois acaba cedendo às investidas de Brian, despertando assim um ciúme insano em Tim. Entre Brian e o Sr. Superbonder, ela decide investir em alguém real e não em um personagem de seus sonhos mais profundos.

Até que Vivi percebe que nutri um sentimento além de amor fraternal por Tim, mas ela só percebeu isso depois que Bia começou a jogar um charme para ele. Enfim, depois de muita confusão, Vivi resolve dar uma chance para Tim e todo aquele sentimento guardado começa a aflorar. E quando a gente acha que tudo vai se resolver e que eles serão felizes para sempre, vem o Tim, faz  uma burrada (Poxaa, Tim! Porque você fez isso? É difícil te defender desse jeito) e temos o fim do primeiro livro.


“- Durante muito tempo eu me perguntei o que fiz para você me odiar tanto a ponto de fazer de tudo para me deixar sempre infeliz, Tim. Mas hoje em dia eu já nem me importo em querer saber, porque seja qual for o motivo, ele perdeu o significado em meio a tantas maldades que você já fez para mim. Se você ainda não percebeu, quantas vezes eu cair será o número de vezes que eu vou me reerguer, e cada uma destas vezes eu estarei mais forte.”

Eu já sabia que era uma trilogia, mas isso não me impede de sofrer de ansiedade quando leio “Final do livro 1”. Contudo, tenho que dizer que demorei a engajar na leitura, os primeiros capítulos quase (quase mesmo) me fizeram desistir, não conseguia ver como o enredo me chamaria a atenção e fiquei me perguntando de onde saíram tantas avaliações boas. Por fim, quando Viv’s teve o primeiro sonho com o Sr. Superbonder já comecei a ficar mais interessada e a leitura começou a fluir lindamente e terminei o livro bem rapidinho. E sim, descobri o porquê das avaliações boas, não dá para desgrudar da história até que a gente se vê obrigada a isso, afinal ela acaba né.

Estou apaixonada pelo Tim, mesmo ele fazendo todas as burrices do mundo (meu coração é vagabundo, gosta de sofrer). E em muitos momentos eu queria bater na Vivi por não perceber as coisas que Tim fazia por ela e por não dar uma chance logo para ele. Eu sei que se não fosse assim não tinha história, mas vai explicar isso para o meu psicológico (haha). Vivi e Tim são lindos juntos e a gente só consegue torcer para que eles se acertem o mais rápido possível, que provavelmente vai ficar para o próximo livro (assim eu espero).

Bom, a capa é linda, a história é ótima e os personagens são cativantes. No entanto, o livro precisa de uma pequena revisão, encontrei alguns errinhos no decorrer da leitura, nada que atrapalhe o fluir da história, mas é um pequeno detalhe que eu não acho agradável. E, claro, não me esqueci do Sr, Superbonder, gente! Sua identidade é revelada nesse livro e acho que era um detalhe que devia ser mais explorado. Enfim, é isso! E espero que vocês tenham gostado da resenha e que corram para conhecer a história dessa divertida banda.




Sobre a autora:

Essa paulistana formada em Direito começou a desenvolver seu talento pela escrita quando ainda era criança. Seu primeiro livro foi um conto sobre uma coruja mágica que vivia na floresta, e quando o escreveu tinha apenas nove anos de idade.

Foi na adolescência que ela descobriu que os livros não se limitavam apenas aos clássicos. Ela se viciou na leitura de romances de banca da Harlequim e da Nova Cultural. Penny Jordan se tornou sua autora de livros de bolso favorita. Os romances de banca estenderam o gosto literário da autora, que dedicou horas lendo desde fantasia até auto biografias.

Foi em um final de semana tedioso que ela decidiu fazer mais um rascunho maluco sobre um livro que relata a ascensão e o dia a dia de uma banda de rock onde a única integrante feminina é a narradora e personagem principal. O que deveria ser apenas um rascunho se tornou o primeiro volume da trilogia Rock & Pie.








2 Comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Terminei esse livro ontem e só posso definir com a palavra decepção. Muita gente vai amar, porque curte um drama e tal, mas eu particularmente achei a mocinha infantil e cabeça dura, o Brian meio obcecado e sem sal, e o Tim burro e meio pastel. Esse casal pra mim é chato demais! Aliás nem sei se o casal principal é o Tim e a Vivi porque ela fica mais tempo enrrolada com o Brian, enquanto ela e o Tim só brigam o livro inteiro! Acho que não tenho paciência pra continuar não. Mas enfim gosto é gosto ne! Desculpa mas eu precisaca desabafar! Hehehe
    Adorei o blog
    Bjos

    ResponderExcluir