O Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL), lançou na última bienal uma campanha muito bacana, a Leia. Seja, para celebrar o Dia Nacional do Livro, comemorado hoje, dia 29 de outubro (saiba mais sobre o projeto aqui). Essa ação visa propagar o valor da leitura e o seu poder transformador. E, nós, leitores, sabemos a capacidade que um livro tem de transformar as nossas vidas. E assim como já dizia Monteiro Lobato, "Quem não lê, mal fala, mal ouve, mal vê.".

Embarcando nessa campanha incrível, nós do VP resolvemos contar para vocês um pouquinho do poder da leitura em nossas vidas e em que momento os livros entraram  nela. Vem com a gente! ;)


"Ler é viajar sem sair do lugar, voar sem ter asas, caminhar sem tirar os pés do chão, sonhar acordado, navegar em um mar de palavras, soltando a imaginação…" (Alice Ferreira)


Posso dizer que leio desde sempre. Minha família sempre incentivou a leitura em nossa casa, e ainda me lembro dos diversos gibis que ganhava do meu pai. Essa é uma doce lembrança  da minha infância, que foi marcada pela Turma da Mônica. Mas, ao passar dos anos, fui conhecendo coisas novas, fui buscando nossas aventuras através dos livros e de suas páginas mágicas. Na escola, eu era presença assídua da biblioteca, gastava meus minutos de recreio escolhendo novas histórias. E a paixão foi crescendo. Sempre fui amiga dos livros, muitos deles deixaram saudades e ficaram bem guardadas na minha lembrança, mas existe um que me marcou muito, que foi "Senhora", de José de Alencar. Ainda tenho esse mesmo exemplar até hoje, guardado nas prateleiras da minha estante e nas do meu coração também. Eu li a obra no ensino médio, já era mais crescida, e foi ali que eu comecei a perceber o verdadeiro valor da leitura. E foi através desse livro que eu me descobri leitora, entendi que ler era muito mais do que um passatempo para mim, era algo essencial na minha vida. Desde então, eu nunca mais parei.

Infelizmente o nosso país é carente de leitores, o brasileiro lê pouquíssimos livros por ano, o que é lástima, ao meu ver. Existem tantos benefícios que a leitura trás para nossa vida, se as pessoas se dessem conta desse fato, se elas se dessem a chance de embarcar no rico mundo literário, elas entenderiam o verdadeiro poder das palavras. Um livro abre novos horizontes, nos faz viajar sem sair do lugar, nos faz viver várias vidas, nos teleporta para outros mundos, enriquece o nosso vocabulário, aguça a nossa imaginação, melhora a nossa memória, é fonte de novos conhecimentos. São tantos benefícios! Ler é prazeroso, e para mim, é uma das melhores companhias que eu poderia ter. Com um livro na mão, eu nunca estou sozinha.

O Virando a Página foi feito justamente para isso, para compartilhar com os leitores o nosso amor pela literatura. E para nós, a cima de tudo, os livros tiveram um papel muito importante, ele nos uniu. Foi através desse amor compartilhado que nos conhecemos e hoje somos grandes amigas. Essa é mais uma qualidade da literatura, ela tem o poder de conetar as pessoas. E depois dizem que ler é entediante (rs)! 

Bem, eu já falei um pouquinho (ou seria muito?! rs) do poder da leitura na minha história, e do quanto o livro é importante na minha vida, no meu dia a dia, e agora chegou a hora das minhas companheiras, a Van e a Mary, compartilharem com vocês a experiência delas nesse vasto mundo chamado livro.


A leitura teve e tem um papel fundamental e indispensável em minha vida. Incentivada pela minha mãe, que sempre amou ler, peguei amor pela leitura desde muito nova. A leitura foi essencial em meu desenvolvimento escolar e também como pessoa. Ela me trouxe cultura, conhecimento e muitos momentos de alegria, porque sim, ela tem o poder de te alegrar, motivar, acalmar, ensinar, transformar e muitos outros. Ler me ajudou muito na época do colégio e tenho um carinho muito especial pelo livro "O Diário de Lúcia Helena", que li quando tinha 12 anos e foi o primeiro livro que resenhei em minha vida, como trabalho escolar. A leitura, definitivamente, mudou a minha vida e não consigo imaginar uma vida sem ela. Foi por causa do meu amor por ela que me tornei escritora e é por causa dela que me sinto uma pessoa mais completa. - VAN LOPES



Livros! Aah! Como sou apaixonada por esse mundo literário. Além de poder “viajar” por tantos lugares sem sair de casa, a leitura me trouxe amizades maravilhosas e que são mais que especiais para mim. E a cada dia fico mais fascinada por esse mundo.

Na verdade, quero falar pra vocês quando foi que eu comecei com essa paixão. Seria ótimo se eu dissesse que foi desde de pequena, mas não... Então, quando fui apresentada aos livros eu já estava no primeiro ano do ensino médio e foi uma amiga de escola, que frequentava a biblioteca regularmente, que me falou da maravilha que é poder pegar um livro, esquecer da vida real e embarcar em um mundo de imaginações em que tudo pode acontecer. E a primeira indicação dela foi “O Escaravelho do Diabo”, da autora Lucia Machado de Almeida e que fazia parte da série Vaga-Lume. Primeiro livro, primeiro mistério, primeiro romance e foi despertado em mim a garota viciada em livros. Li quase todos os livros da série enquanto estava na escola. Depois que me formei fiquei um tempo sem ler, porque não tinha mais acesso a biblioteca, até cheguei a fazer um cadastro na biblioteca pública da minha cidade mas não tinha muitos livros de literatura (para a minha tristeza). Então quando comecei a faculdade e também a trabalhar voltei a ler constantemente e era conhecida como a garota dos livros, porque eu sempre estava com algum na mão. Quando terminei a faculdade me joguei nesse mundo literário e foi a melhor coisa fiz.

Ler nos enriquece! Melhora nosso vocabulário, nossa escrita, nossa imaginação. O livro é a minha válvula de escape, é para onde eu corro quando quero esquecer da vida (e quando não quero também). Bom, essa é minha história. E hoje, sempre que eu posso indico algum livro para alguém e fico imensamente feliz quando a pessoa se encanta pela leitura assim como eu. - MARY REIS


Vem participar dessa linda campanha! Divida a sua paixão pelos livros através de seu personagem favorito e compartilhe com a gente quais obras mais marcaram suas vidas. Use as hashtags #LeiaSeja e #DiaNacionalDoLivro no Instagram e no Facebook e declare ao mundo o seu amor pelos livros. Leia, seja! ;)






Um Comentário

  1. Maravilha, Adriana!

    Devidamente compartilhado! Adoro seu projeto e uma das minha paixões é pelo personagem Michkin do Livro "O idiota" de Fiódor Dostoiévski!

    Ele, na verdade, se inspirou na saga de Jesus para escrever o Michkin, que tem 33 anos e passa pela mesma trajetória de Jesus Cristo: Paixão, Morte e Ressurreição. É incrível! Um dos meus personagens favoritos da Literatura Russa.

    ResponderExcluir