Sinopse: Em “Sob os fogos de Copacabana”, você conhecerá histórias sobre encontros, desencontros, amizades, dramas familiares e, principalmente, amor.Talvez o destino seja capaz de influenciar em nossas decisões, traçar nossos caminhos e determinar quem deve entrar em nossas vidas, e até quando. Ou seremos nós, capazes de mudar o rumo do que está por vir?
Apaixonem-se por essas contagiantes histórias, recomendadas para quem não tem medo de ser feliz.
Ficha Técnica:
Páginas: 261 | Gênero: Romance; Contos; Literatura Estrangeira | Formato: Digital | Edição: 1ª | ISBN: B077VL4MN2 | Publicação Independente | Idioma: Português | Ano: 2017 | SKOOB

Compre na     AMAZON   





Nada melhor do que iniciar o ano com um livro que faz as nossas esperanças e nossos desejos serem renovados. Sob os Fogos de Copacabana reúne quatro contos, quatro histórias de amor que deixam nosso coração mais leve e com aquela ânsia de começar um ano diferente, com as energias renovadas e distribuindo todo amor que temos, porque é assim que a gente se sente quando vem a virada do ano, que podemos tentar fazer tudo melhor do que o ano que passou. 

E o primeiro conto é da Renata R. Côrrea, As voltas que a vida dá, com a história de Max e Alana. Max namorou Alana na adolescência, mas como seu pai foi transferido da empresa que trabalhava em Uberlândia, Minas Gerais, para uma filial no Rio de Janeiro e como naquela época não tinha tantas formas de se comunicar, eles acabaram se afastando e não souberam mais nenhuma notícia um do outro. 

Contudo, quando a pessoa está em nosso destino, mesmo que tenha vivido outros amores, basta uma lembrança para trazer a tona todo o sentimento que tiveram, e assim aconteceu com Max e Alana. Quando ele pensou que nunca mais veria a garota por quem ele foi extremamente apaixonado, o destino a colocou em seu caminho novamente. E agora, será que ela tem os mesmos sentimentos por ele ainda?


“- Minha linda! A vida dá voltas, mas, de repente, ela volta para o mesmo ponto em que tudo começou. Esta pode ser nossa chance de continuarmos de onde paramos. – Enchi o rosto dela de beijos.”

Depois de suspirar de amores no primeiro conto, chegou a hora de morrer de paixão no segundo, que traz o delicioso romance de Jéssica e Alan, em Uma segunda chance, escrito por Bernadete Estanini. Jéssica perdeu seu marido cedo, e agora ela tinha que seguir a vida com seus filhos, Henri e Nina. Após um sonho com seu marido, Jéssica decidi viajar com as crianças para o último lugar que foi com o esposo e os filhos e que em uma conversa anterior tinham comentado que seria um lugar perfeito para se mudar. 

Nessa pequena viagem ela resolveu que se mudariam para aquele lugar, que era o que precisavam para seguir em frente. E aí ela conheceu Alan, o diretor da nova escola das crianças, um cara fechado que não deixa seus sentimentos transparecerem, mas que aos poucos sente que Jéssica pode ser o seu novo amor.



“- Como duvidar das armadilhas da vida? – Deitei a cabeça em seu peito. – Algo, além do desejo de realizar o sonho do Fernando e o meu também, me trouxe até aqui. Era você, Alan... Seu coração gritava pelo meu a cada passo, que mesmo sendo involuntário nos aproximou. Não me deixe, nunca. – As lágrimas começaram a escorrer por meu rosto.”

Agora vamos de A busca incessante, escrito por Marcelo Segala. Neste conto temos a linda trama de Toni e Simone. Antônio, mais conhecido como Toni perdeu sua jovem esposa para um tumor cerebral. O luto era intenso e ele não tinha forças para fazer mais nada, até que Júlia, sua filha, sua pequena luz, lhe disse umas verdades e ele prometeu que seria diferente. 

Assim como Jéssica, ele também tinha que fazer o possível para seguir em diante sua vida e para isso ele contou com seus sogros e seu amigo Max. Depois de um sonho misterioso com sua mulher, em que ela dizia que precisavam se libertar um do outro e que em breve ele encontraria alguém que amaria tanto quanto a amou. E foi em um dia que resolveu ir à praia com sua pequena que ele conheceu uma linda mulher e logo se apaixonou, mas ela era casada e mesmo que o casamento não estivesse indo muito bem ele tinha que esperar ela resolver essa situação. Será que esse amor dará certo? 


“- Quando voltei do hospital prometi que iria te encontrar e te fazer feliz para sempre, se você assim quisesse. E precisamente à meia-noite, com o estourar dos lindos fogos de Copacabana, demos o primeiro beijo de nossas novas vidas.”

E no último conto veremos a história de Liz e Alex, em Era simplesmente amor, por Edna Nunes. Liz, uma garota jovem que adorava se divertir com seus livros, muito diferente de sua irmã gêmea, Liv, que vive tudo intensamente. Liz sabe que um dia irá se apaixonar e torce para que esse amor seja para a vida inteira. Em uma noite que resolveu sair com sua irmã, ela conheceu Alex, e se viu cada dia mais apaixonada por esse garoto de sorriso fácil. E a cada dia se tornam cada vez mais inseparáveis, mesmo se entregando totalmente a este sentimento, Liz sentia que Alex escondia alguma coisa, ele sempre tinha uma tristeza profunda em seus olhos. 

Um relacionamento que tinha que tudo para ser incrível foi se tornando pesado e cheio de brigas. Eles se amavam profundamente, mas a imaturidade não os deixava resolver os problemas como deveria. Até que para não se tornarem inimigos, Liz decidiu que era melhor cada um ir para um canto viver sua vida e combinaram, mesmo que na brincadeira, que quando ela tivesse 30 anos, se encontrariam no réveillon. Depois de todo esse tempo, Liz pensou que realmente encontraria Alex, mas não foi assim que o destino quis e naquele dia ela recebeu uma das piores notícias de sua vida.


“Claro que eu queria me apaixonar. Sentir as pernas tremerem, aquele frio na barriga, o coração acelerado. Sentir saudade de alguém apenas por ficar longe por algumas horas. Mamãe sempre dizia que tudo acontece ao seu tempo e que ninguém entra em nossas vidas por acaso.”

Um conto mais lindo e apaixonante que o outro. Claro que tem aqueles que me chamaram mais atenção, que deixaram aquele gostinho de quero mais, mas foram todos muito bem escritos. Os enredos foram muito bem criados e amarrados, e foi delicioso no fim ver os contos se encontrando. Perfeito como os autores, cada um a sua maneira, foram nos mostrando o amor, a esperança e a perseverança dos personagens. Além de nos deixar uma bela lição sobre o amor. A gente termina de ler o livro assim: apaixonada e com vontade de iniciar o ano distribuindo amor.


“E sob os fogos de Copacabana, o destino cumpriu sua missão. E ao som de Gonzaguinha recebemos um novo ano. Esperando que as nossas vidas se renovassem e que jamais perdêssemos as chances de sermos felizes, aonde quer que elas estejam.”








3 Comentários

  1. Que resenha linda, Mari! Muito obrigada por todo carinho!

    ResponderExcluir
  2. Mary, muito obrigado por suas palavras. É uma alegria ter nosso trabalho reconhecido.

    ResponderExcluir
  3. Obrigada, Mary!!!! Por ser carinhosa e delicada com o nosso trabalho. Linda resenha. Um 2018 repleto de amor e realizações pra você. Beijos.

    ResponderExcluir