Sinopse: Foi amor à primeira vista. Mas Victoria Lyndon era a filha do vigário, e Robert Kemble, o elegante conde de Macclesfield. Foi o que bastou para os pais dos dois serem contra a união. Assim, quando o plano de fuga dos jovens deu errado, todos acreditaram que foi melhor assim.

Sete anos depois, quando Robert encontra Victoria por acaso, não consegue acreditar no que acontece: a garota que um dia destruiu seus sonhos ainda o deixa sem fôlego. E Victoria também logo vê que continua impossível resistir aos encantos dele. Mas como ela poderia dar uma segunda chance ao homem que lhe prometeu casamento e depois despedaçou suas esperanças?

Então, quando Robert lhe oferece um emprego um tanto incomum – ser sua amante –, Victoria não aceita, incapaz de sacrificar a dignidade, mesmo por ele. Mas Robert promete que Victoria será dele, não importa o que tenha que fazer. Depois de tantas mágoas, será que esses dois corações maltratados algum dia serão capazes de perdoar e permitir que o amor cure suas feridas?

Ficha Técnica:
Páginas: 272 | Gênero: Ficção; Literatura Estrangeira; Romance |  Formato: Digital; Impresso | Edição: 1ª | ISBN: 9788580417975 | Idioma: Português | Ano: 2018 | Editora: Arqueiro | SKOOB



 


Vocês sabem que eu amo um romance de época, não posso ver nada do gênero que já quero tudo (rs). Então, quando bati meus olhos nessa capa linda, fiquei encantada e já desejei o livro imediatamente. E esse título? Gente, eu sou uma pessoa romântica, e esse título me levou a crer que essa seria uma história que me faria suspirar apaixonadamente. Só que, infelizmente, as coisas não aconteceram assim. Mas, antes de qualquer coisa, deixa eu contar um pouquinho da história para vocês.


Bastou apenas um olhar para Victoria Lyndon e Robert Kemble, o conde de Macclesfield, se apaixonassem perdidamente. Ela, uma jovem simples, humilde e sem grandes ambições. Ele, um homem elegante, requintado, pertencente à alta sociedade e acostumado a ter tudo o que deseja. Quando Robert coloca os olhos em Victória, a filha do novo vigário da cidade, ele sabe que precisa tê-la. A atração entre eles é inegável, e com o passar do tempo, esse sentimento só aumenta, a paixão se eleva, e tudo o que eles querem é viver esse amor que os arrebatou. No entanto, o romance entre os jovens não é bem visto por seus pais, que são completamente contra esse envolvimento. O pai de Victoria acredita que o nobre só quer usar sua filha e depois abandoná-la, e do outro lado, o pai de Robert crê que a filha do vigário é apenas uma interesseira, que não está a altura de seu filho.


"Eu lhe darei a lua e tudo mais que você quiser - disse ele com intensidade. E então a beijou."

Sem o apoio da família, os jovens então decidem fugir para que possam ficar juntos. Mas as coisas não acontecem como planejado, e por causa de um mal-entendido, todo aquele amor que dizem sentir é colocado à prova, e no fim, tudo o que resta são dois corações despedaçados e desiludidos. Sete anos depois a vida dá um jeito de colocar Victoria e Robert frente a frente novamente. Porém, as coisas já não são como antes, ambos seguiram caminhos distintos, enfrentaram diferentes situações, e tudo o que viveram até ali serviu para moldarem o que são agora. E apesar de todo ódio, mágoa e dor que carregavam, o amor de outrora continuava cravado em seus corações, mesmo que neguem até o fim. Agora eles precisam decidir se esse amor vale uma segunda chance ou se é melhor que cada um continue trilhando seus caminhos separadamente.


"– Você me deu a lua, Robert. Não, fez mais do que isso. Você me pegou e me levou até ela. E então eu caí. E doeu demais quando aterrissei."

“E ele a queria. Que o Senhor lhe ajudasse, porque ele ainda a queria. Mas também queria vingança. Só não sabia o que queria mais.” 

Eu sou uma pessoa que acredita em amor à primeira vista e Mais lindo que a lua nos apresenta um romance assim. A obra fala sobre um amor que perdurou por anos, apesar das mágoas e dos ressentimentos; fala sobre perdão, recomeço, segundas chances. Dois jovens que experimentam um doce amor, que foram imaturos, sonhadores, que fizeram inúmeros planos, que se desiludiram. Viveram um relacionamento intenso, mas que encontrou diversos obstáculos e chegou ao fim prematuramente, de forma dolorosa, marcando dois corações de maneira irremediável. Anos depois eles tem a oportunidade de resgatar esse amor, mas para isso, precisam superar tudo o que aconteceu no passado e se adequar ao que são no presente. Essa premissa me agrada muito, é um tanto clichê, eu sei, mas essa fórmula nunca falha. Porém, dessa vez, eu não consegui me conectar com a história, com os personagens, com os sentimentos vividos por eles. Para mim faltou liga entre Victoria e Robert, faltou um romance arrebatador, faltou personagens cativantes, faltou tempero. Mas, claro, isso é uma questão de opinião, de percepção, você poderá se sentir como eu ou de forma completamente diferente.

Não estou dizendo que a trama é ruim, pois ela não é. Ela tem altos e baixos, é leve, com nuances divertidas e outras doces, mas eu não consegui suspirar de amor pelo casal. A leitura foi lenta, não houve aquela afobação em ler a próxima página, sabe como é? Pois então! Victoria, apesar dos pesares, conquistou a minha admiração com sua força, determinação, sua garra em defender sua liberdade, sua opinião, seu idealismo. Já o Robert... Gente, não consegui simpatizar com esse personagem, eu juro que tentei. Muitas de suas atitudes me tiraram do sério, e mesmo quando ele estava empenhado em mostrar para Victoria que a amava de verdade, que faria tudo para tê-la ao seu lado e que eles mereciam uma chance de ser felizes juntos, eu ainda não consegui gostar dele. É Robert, você não roubou o meu coração.

Mas, enfim, não posso deixar de te indicar esse romance, principalmente se você é fã do gênero. O que vale sempre é o momento de descontração e/ou de conhecimento que a leitura te proporciona. Não é porque a minha experiência não tenha sido tão empolgante que sua também será. Por isso, se você curtiu a premissa, se joga na leitura sem medo de ser feliz, sem nenhum conceito formado antecipadamente. Tenha em mente que cada leitor reage de forma diferente.


"– A vida não se trata de arrastar-se para baixo de uma pedra e ver o mundo passar, esperando que nada nos afete. – Ele se ajoelhou e começou a ajudá-la a recolher alfinetes. – A vida é sobre se arriscar, sobre tentar alcançar a lua. "

Mais lindo que a lua é o primeiro livro da duologia Irmãs Lyndon, e mesmo que a obra não tenha atingido todas as minhas expectativas, estou à espera do próximo volume e torço para que ele me cative do começo ao fim.




Onde comprar:
     AMAZON        SARAIVA        LIVRARIA CULTURA        LIVRARIA DA TRAVESSA   





Sobre a autora:








Julia Quinn começou a trabalhar em seu primeiro romance um mês depois de terminar a faculdade e nunca mais parou de escrever. Seus livros já atingiram a marca de 8 milhões de exemplares vendidos, sendo 3,5 milhões da série Os Bridgertons. Também são presença constante nas listas de mais vendidos do The New York Times e foram traduzidos para 29 idiomas.










Deixe um comentário: