Sinopse: Quando Charles Wycombe, o irresistível conde de Billington, cai de uma árvore – literalmente aos pés de Elllie Lyndon –, nenhum dos dois suspeita que esse encontro atrapalhado possa acabar em casamento.

Mas o conde precisa se casar antes de completar 30 anos, do contrário perderá sua fortuna. Ellie, por sua vez, tem que arranjar um marido ou a noiva intrometida e detestável de seu pai escolherá qualquer um para ela. Por isso o moço alto, bonito e galanteador que surge aparentemente do nada em sua vida parece ter caído do céu.

Charles e Ellie se entregam, então, a um casamento de conveniência, ela determinada a manter a independência e ele a continuar, na prática, como um homem solteiro.

No entanto, a química entre os dois é avassaladora e, enquanto um beijo leva a outro, a dupla improvável descobre que seu casamento não foi tão inconveniente assim, afinal...

Ficha Técnica:
Páginas: 288 | Gênero: Ficção; Literatura Estrangeira; Romance |  Formato: Digital; Impresso | Edição: 1ª | ISBN: 9788580417999 | Idioma: Português | Ano: 2018 | Editora: Arqueiro | SKOOB


 


Hoje eu trouxe para vocês a resenha de um livro muito amorzinho. Mais forte que o sol é o segundo livro da duologia Irmãs Lyndon, de Julia Quinn, e, ao contrário de seu antecessor, Mais lindo que a Lua (leia a resenha aqui), que não me conquistou o quanto eu desejava, essa história me manteve cativa do começo ao fim. Ellie e Charles formam um casal mega fofo e muito divertido, me apaixonei fácil, fácil por eles.


"Ela caminha sozinha, assobiando uma melodia alegre e tentando estimar o lucro anual da East & West Sugar Company (empresa da qual possuía várias ações), quando, para sua grande surpresa, um homem despencou do céu e aterrissou aos — ou, para ser mais precisa, nos — seus pés.
Uma observação mais atenta revelou que o homem em questão caíra não do céu, mas de um grande carvalho. Como sua vida havia ficado mais tediosa no último ano, Ellie teria preferido que ele tivesse de fato caído do céu. Teria sido, sem dúvidas, mais emocionante."

Charles Wycombe, o conde de Billington, está prestes a completar 30 anos, e de acordo com o testamento do pai, precisa se casar antes de seu trigésimo aniversário, em menos de quatorze dias, ou então perderia sua herança e toda a sua fortuna iria para as mãos de seu primo. E eis que a solução acabou aparecendo meio por acaso, ou melhor, por acidente. Depois de cair de uma árvore, completamente bêbado, diga-se de passagem, aos pés – literalmente – de uma bela jovem, que prontamente o socorre, Charles tem uma ideia um tanto louca e desesperada, e acaba pedido-a em casamento. A jovem em questão é a filha do vigário, Eleanor Lyndon, uma mulher inteligente, sagaz e dona de uma língua afiada. A principio, Ellie acha o pedido insano e descabido, e ela tem certeza que sua resposta será um belo "não", mas, ela se vê também em beco sem saída. A noiva desagradável, fofoqueira e intrometida de seu pai, está pronta para fazer de sua vida um inferno, e pretende, assim que o casamento acontecer, fazer com que Ellie se case com qualquer  pretendente que ela escolher. Então, o pedido de Charles acaba sendo sua salvação.


"— Dizem que os libertinos se tornam os melhores maridos — interrompeu ele.
— Os libertinos regenerados — ressaltou ela com firmeza. — E duvido muito que tenha planos nesse sentido."

Um casamento de conveniência seria a solução para o problema de ambos: cada um controlaria a própria vida; ele teria sua fortuna assegurada e sua "liberdade" (leia-se libertinagem rs) garantida; ela manteria sua independência e controle sobre suas finanças. E assim um acordo foi selado. Mas, a atração que existe entre eles vai crescendo de maneira avassaladora, e quanto mais tempo passam juntos, a cada beijo trocado, os sentimentos vão tomando caminhos completamente diferentes. E agora, como lidar com essa questão que não estava nos termos do acordo?

Bem, eu vou parando por aqui, se eu "falar" mais alguma coisa da história, vai acabar perdendo a graça. O bom mesmo é ir se surpreendendo com tudo o que acontece com Ellie e Charles. E olha, tem sempre alguma coisinha acontecendo! ;)


"— Muito bem, acho que estamos fazendo um acordo muito justo. Eu me caso com a senhorita e a  senhorita recebe o seu dinheiro. A Senhorita se casa comigo e eu recebo o meu dinheiro.
Ellie piscou.
— Realmente não tinha pensado nas coisas dessa forma, mas sim, é basicamente isso.
— Ótimo. Temos um acordo?"

Confesso para vocês que uma das coisas que eu mais amei foram os diálogos entre Ellie e Charles, sempre divertidos e sarcásticos. Me diverti bastante com eles, principalmente quando estavam discutindo, o que acontecia quase sempre, e me apaixonei na mesma proporção. Ellie é uma mulher perspicaz, obstinada, com um tino para os negócios, que fala pelos cotovelos e ainda possui um lado doce, carismático e sonhador. Adorei essa personagem! O Charles é um sedutor nato, um libertino assumido que se vê perdidamente arrebatado por uma única mulher. E, gente, é impossível não se render aos seus encantos. Todos eles! Além disso, ele é divertido até quando tenta ser sério, e ainda tem uma mania peculiar de fazer lista para tudo, que me levou ao riso muitas vezes. Mas eles também protagonizam um lado romântico, e essas cenas me renderam alguns suspiros. Adorei a química, o entrosamento e dinâmica entre eles.


"(...) Ela era tão perfeita, reagia tão bem ao seu toque. Ele jamais  sentira desejo com aquela total e completa urgência. Ele queria cuidar dela e devorá-la ao mesmo tempo. Queria beijá-la, amá-la, cercá-la. Queria tudo dela e queria dar tudo de si."

Mais forte que o sol é uma história doce, leve, divertida e apaixonante. Fui completamente envolvida por essa trama deliciosa, que une o melhor do clichê (eu amo um "clichêzinho", me julguem!), com a escrita encantadora e cativante de Julia Quinn. A obra possui muitos elementos que, com certeza, você já se deparou em outros livros: o libertino que não queria se casar, muito menos se apaixonar, um casamento de conveniência, um amor improvável, situações previsíveis; mas, vai por mim, uma vez que você começar a leitura, será impossível abandoná-la. A leitura fluiu tão bem que li o livro em um dia, os capítulos foram passando e eu nem percebi, e quando dei por mim, já estava lendo o epílogo. Ah, e que epílogo fofo!


"— Sabia que sonho com seu cabelo? — perguntou ele.
Ela abriu os olhos maravilhada com a supresa.
— Mesmo?
— Sim. Sempre pensei que era da cor do pôr do sol, mas agora percebo que estou errado.— Então pegou uma mecha e levou-a aos lábios. — Ele brilha mais. Brilha mais do que o sol. Assim como você."

Apesar de este livro pertencer a uma duologia, não há problema em lê-lo sem antes ter lido o seu antecessor. No entanto, eu sugiro que você faça a leitura na ordem, vai valer a pena e a experiência será mais completa.

Para as românticas de plantão, para as apaixonadas por romance de época, para as fãs da diva Júlia Quinn, ou para você que está à procura de uma leitura leve e envolvente, Mais forte que o Sol é um tiro certeiro. Tenho certeza de que a trama vai te conquistar tanto quanto me conquistou.


"Charles sentiu os olhos úmidos, e de repente percebeu que precisava lhe dizer que a amava. E tinha que fazê-lo naquele instante. Ou então tinha certeza de que seu coração explodiria. Ou seu sangue ferveria. Ou todo o seu cabelo cairia. Tudo o que sabia era que as palavras 'Eu amo você' estavam prestes a jorrar dele, e era preciso dizê-las em voz alta. Simplesmente não era algo que pudesse conter em seu coração por mais tempo."






ONDE COMPRAR:    AMAZON        SARAIVA   







Sobre a autora:





Julia Quinn começou a trabalhar em seu primeiro romance um mês depois de terminar a faculdade e nunca mais parou de escrever. Seus livros já atingiram a marca de 8 milhões de exemplares vendidos, sendo 3,5 milhões da série Os Bridgertons. Também são presença constante nas listas de mais vendidos do The New York Times e foram traduzidos para 29 idiomas.











Deixe um comentário: