Um passado de solidão. Um futuro de mágoa e abandono. E a possibilidade de mudar tudo, desde o começo.

Com a derrota do feiticeiro Lokesh, só parecia restar ao príncipe Kishan Rajaram passar a eternidade cumprindo a promessa de proteger a linda e irascível deusa Durga. Preso no passado, ele sofre depois que seu irmão, Ren, e Kelsey, a garota que ambos amam, voltam ao presente e começam a viver o seu “felizes para sempre”.

Então, quando o xamã Phet aparece pedindo sua ajuda para salvar Kelsey, Kishan agarra a oportunidade com unhas e dentes, disposto a voltar atrás na sua decisão de ficar no passado e assim mudar seu destino. O tigre negro está prestes a descobrir que aquilo que parece o fim pode ser apenas um recomeço...

Com um desfecho extraordinário, a autora Colleen Houck apresenta neste quinto volume uma visão completa da empolgante saga dos tigres. Numa complexa teia de viagens pelo tempo, Kishan e Durga concluem, entre idas e vindas, uma tarefa após a outra para garantir que a linha traçada para o destino da humanidade seja cumprida – o tempo todo lutando contra a tentação de interferir e redesenhar o futuro.


Ficha Técnica:
Páginas: 608 | Gênero: Fantasia; Ficção; Jovem Adulto; Literatura Estrangeira; Romance | Formato: Digital; Impresso | Edição: 1ª | ISBN: 9788580418736   | Ano: 2018 | Editora: Arqueiro | Idioma: Português | SKOOB


COMPRE NA     AMAZON     



Oi, gente! 

Hoje eu vim falar de uma das sagas mais amadas do meu coraçãozinho. A saga da Maldição do Tigre foi uma das maiores paixões durante a adolescência e depois de longos anos a autora finalmente lançou o quinto e último livro da série. Mas, olha! Tenho que te avisar uma coisa: Não tem como falar desse livro sem soltar uns spoilers dos outros. Eu sei, eu sei. Não é nada legal, mas vou tentar não comprometer muito, tudo bem? 

Vamos lá! 

Antes de começar vamos dar uma rebobinada na história. A saga A Maldição do Tigre conta a história de dois príncipes indianos, Ren e Kishan, amaldiçoados por um feiticeiro, que é a tal maldição do tigre, então já se ligou que eles viram tigres né, gente? Apois! Ao passar dos séculos surge nossa querida Kelsey (já no século 21) que é órfã e que passa a trabalhar em um circo. Nesse circo qual é uma das atrações principais? Um tigre branco, o Ren. A conexão é instantânea. Quando a Kelsey pensa que não, ela já está envolvida em uma aventura mística entre as tradições e cultura indiana na tentativa de quebrar a maldição de Ren (que já virou o crush dela) e derrotar o feiticeiro Lokesh. 

Ah, você deve está se perguntando: “essa menina é doida, se apaixonar por um tigre?”. Ah, meus amores, me diz isso depois de um tigre muito lindo e muito fofo se transformar no gostosão do rolê na selva e agora multiplica esse gostosão por dois porque o irmão do Ren, Kishan, também está na jogada e não fica para atrás não. 

Quer dizer, é aqui que está o spoiler, gente, mas isso tem na sinopse, então acho que estou perdoada. Na verdade, o Kishan fica para trás sim, depois dos altos rolês, das aventuras, das quase mortes e até de uma guerra épica. Advinha o que nossa querida Durga (deusa indiana do rolê) quer? Que um dos meninos fique no passado para ser o seu tigre, o Damon. Sim, o Kishan escolheu ficar porque ele acreditou que sua amada Kelsey escolhera o seu irmão (e escolheu mesmo). 

Pronto! Foi o máximo que eu consegui sem dar muito spoiler. E agora que já estamos aqui vamos focar no Sonho do Tigre que a Collen Houck demorou tanto para soltar. Mas vou te falar, valeu a pena cada minuto de espera. Porque o livro está sensacional. No livro cinco o foco é o Kishan, ao contrário dos livros anteriores, e como ele tem lidado com o fato de ter que servir a deusa Durga pela eternidade enquanto o seu irmão e a Kelsey (a gostosinha lá do rolê) estão vivendo seu felizes para sempre. 

O Kishan passa acreditar que em nenhum momento ele perguntou a Kelsey o que ela queria e acredita que se pudesse voltar não teria aberto mão dela e a faria feliz. Como a Collen não brinca em serviço, a oportunidade aparece e o nosso querido Phet (um xamã) aparece dizendo que a Kelsey está em perigo e ele precisa salvá-la. 

No início, achei que a autora iria criar uma história paralela e acalentar os anseios do coração do Kishan. Mas quem leu os primeiros livros sabe que o Kishan precisava trilhar um longo caminho de amadurecimento e encontrar o seu lugar nele mesmo. Que ele precisava abandonar coisas do passado e se perdoar pelos seus erros, e é isso que a Collen oferece ao personagem, traçar novos caminhos ao permear a teia do tempo. Então nós podemos acompanhar ele e Durga cumprindo uma tarefa atrás da outra para que cada vírgula da história da maldição permaneça como deve ser, inclusive aquilo que ele mais queria mudar. 

Sem dúvidas a autora não me decepcionou. Novamente me vi envolvida e submersa na cultura indiana, encantada com cada detalhe que autora faz questão de descrever, nas aventuras do Kishan e da Durga e como muitas vezes me peguei dando uma espiadinha na pagina seguinte para ver se terminava tudo de tanta que era a emoção. 

Eu super recomendo a leitura, principalmente da série toda. As capas são lindas e essa não ficou para trás, está em uma perfeição que socorro. Além que o Kishan da capa é bem mais lindão do que eu imaginei rs. Amo romances e aventuras, e acredito que essa valha muito a pena. 

Espero que tenham gostado. Aqui não é o YouTube, mas não esquece de se inscrever no blog, não tem sininho, mas se você nos seguir nas redes sociais será avisado de tudo que postarmos aqui. Ah, e não esquece de deixar o seu comentário falando se você já leu o livro ou se te convenci a arriscar na leitura. 

Beijos!








Sobre a autora:

COLLEEN HOUCK é uma leitora voraz que adora títulos de ação, aventura, temas paranormais, ficção científica e romance. Ela entrou para a lista de livros mais vendidos do The New York Times com a série A maldição do tigre, que já vendeu cerca de 650 mil exemplares no Brasil. A obra teve os direitos adquiridos pela Paramount Pictures. Também é autora da série Deuses do Egito. Colleen estudou na Universidade do Arizona e trabalhou como intérprete de língua de sinais durante 17 anos. Ela mora em Salem, no Oregon, com o marido e uma imensa coleção de tigres de pelúcia.











Um Comentário

  1. Eu tinha um amigo que me falava muito sobre essa saga, mas não cheguei a ler. Enfim publicaram o último livro e fiquei muito empolgada para começar. Sem contar que as capas de todos é linda!

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir